Dez vinícolas próximas a santiago para você visitar

por

Além da generosidade da natureza, com tamanha diversidade de paisagens, e de uma arquitetura que mescla o velho e o novo com extrema harmonia, outra grande atração do Chile está na bebida, notadamente, o vinho. Sétimo maior produtor mundial de vinho, é deste país que saem rótulos capazes de agradar os paladares mais críticos.

Assim, incluir no roteiro uma visita a uma ou mais vinícolas chilenas para conhecer o processo de fabricação e provar bons vinhos não soa nada mal, não acha? Eu, certamente, não resisti!

Existem pelo menos 10 reputadas vinícolas próximas a Santiago. Dessa forma, você poderá fazer um tour pelas adegas, participar de uma degustação, além de comprar algumas garrafas diretamente da fonte. Eleja a sua e, se necessário, agende um horário, pois as visitas devem ser marcadas antecipadamente.

Pelo Vale do Maipo, o rio que corta a capital chilena, valem a visita as vinícolas Concha y Toro, Viña Santa Carolina, Cousiño Macul, Almaviva, Vinã Tarapacá, Pérez Cruz, Odfjell Vineyard,  ViñaUndurraga, Vinã La Montaña e Santa Rita.

A Santa Rita, oferece, inclusive, excelente estrutura para o visitante, que deseja, por exemplo, hospedar-se por lá e vivenciar o aconchego do lugar. Em 1996, a casa do antigo proprietário, Domingo Fernández Concha, foi convertida no sofisticado Casa Real, um hotel butique com dezesseis quartos acolhedores. Das janelas se descortinam belíssimas vistas.

A propriedade conta ainda com um museu de arte pré-colombina, restaurante, café e loja de vinhos. Seu rótulo mais exclusivo é o Casa Real. Do tipo cabernet sauvignon, este vinho é produzido apenas em anos de safras excepcionais.

Dez vinícolas próximas a Santiago para você visitar

A casa do antigo proprietário da Santa Rita foi convertida no sofisticado Casa Real, charmoso hotel butique Foto: Divulgação

Quem visita a Santa Rita pode optar por vários tipos de tours pela vinícola Santa Rita, incluindo passeios de bicicleta e piqueniques. Para chegar tome a rota Pan-americana rumo o sul até o Km 35.

Visita à Concha Y Toro

Da primeira vez que visitei a cidade (agosto de 2008) optei pela maior e mais famosa delas, a Concha y Toro, que fica a sudeste de Santiago, perto da Puente Alto, no desfiladeiro do Rio Maipo. Lembra dele? Isso mesmo, aquele que corta a Capital.

visitas guiadas pelo local todos os dias (exceto em feriados), das 10h às 17h, nos idiomas inglês, espanhol e, mais recentemente, em português.

Dez vinícolas próximas a Santiago para você visitar

Chegando à vinícola Concha Y Toro

O passeio dura, em média, uma hora. Atualmente, o tour tradicional custa 12.000 pesos chilenos ou 18 dólares, dependendo do câmbio. Para mais informações e reservas dos passeios, acesse o site da Concha y Toro.

A visita começa pelo Portal da vinícola, onde o visitante é recebido por simpáticos guias, na língua escolhida. A partir dali, você é levado pelo belíssimo parque que ocupa a propriedade até chegar à casa da família fundadora da marca e que era a sua residência de verão.

Dez vinícolas próximas a Santiago para você visitar

Casa da família fundadora da Concha Y Toro. Era a sua residência de verão Fotos: Anchieta Dantas Jr.

Em seguida, passa-se pelos vinhedos, onde somos apresentados ao processo de cultivo da uva e os tipos ali encontrados. Logo após, temos a chance de provar uma taça de Casillero del Diablo (o rótulo mais famoso da Concha y Toro) do tipo carmenere, a emblemática variedade chilena. Ah, a taça utilizada fica de recordação para o visitante!

Dez vinícolas próximas a Santiago para você visitar

Momento da degustação durante a visita à Concha Y Toro

Logo depois dessa pequena, e deliciosa, pausa, somos guiados às adegas, entre as quais se destaca a do Casillero del Diablo, onde nos é contada a lenda que fez o vinho chileno ficar conhecido mundialmente.

A visita termina no Bar do Vinho, onde podemos provar alguns rótulos “premium” acompanhados de alguns petiscos e queijos. Ao final, como não podia deixar de ser (eles não são bobos!) existe uma lojinha, onde o turista pode adquirir vinhos, livros e souvenires.

Como chegar à Concha y Toro

Utilizando o metrô, você pode chegar à vinícola de duas formas: do bairro da Providência, tome a Linha 4 na estação Tobalaba até a estação Las Mercedes, uma antes da última parada, Plaza de Puente Alto. Mas se preferir, do Centro de Santiago pegue uma das linhas que vão até a estação Baquedano, onde você deve mudar para a Linha 5, seguindo até a estação Vicente Valdés. Aí você troca pela Linha 4 e parte até a estação Las Mercedes.

Uma vez em Las Mercedez, saia da estação pegando a saída que diz “Concha y Toro Ocidente” e tome um táxi ou um ônibus de linha até a vinícola, que fica a uns cinco minutos de lá. Apenas os ônibus 73, 80 e 81 levam até a vinha.

Se optar por um táxi desde a estação Las Mercedes até o vinhedo, isto deverá custar cerca de 4.000 pesos chilenos.

Mais informações de como chegar à vinícola Concha Y Toro, inclusive de carro, podem ser obtidas aqui.

Visita à Viña Undurraga

Da segunda vez que fui a Santiago (outubro de 2015), visitei a Viña Undurraga. Esta vinícola tem visitas conduzidas todos os dias da semana, em inglês ou espanhol. De segunda a sexta: às 10h15; 12h00; 14h00 e 15h30. Já aos sábados, domingos e feriados: 10h15; 12h00; e 15h30. As reservas podem ser feitas pelo e-mail visit@undurraga.cl.

Dez vinícolas próximas a Santiago para você visitar

Vinã Undurraga nos arredores de Santiago Fotos: Anchieta Dantas Jr.

O tour clássico, com duração aproximada de uma hora e 15 minutos, contempla uma visita ao parque da propriedade, aos vinhedos, explicação sobre a exploração do solo, adegas subterrâneas e, para terminar, uma degustação de três vinhos reserva (marcas segundo a disponibilidade) e uma taça de presente.

Detalhe: a Undurraga produz vinhos com rótulos em homenagem ao célebre poeta chileno Pablo Neruda. Provei durante a degustação e adorei!

Na verdade, praticamente todas as vinícolas chilenas possuem um modelo muito parecido de apresentação de suas propriedades e bebidas. Confira mais fotos da Viña Undurraga:

Dez vinícolas próximas a Santiago para você visitar

O belíssimo parque da Viña Undurraga

Dez vinícolas próximas a Santiago para você visitar

Percorrendo os vinhedos da Undurraga. Ainda não estava na época da colheita

Dez vinícolas próximas a Santiago para você visitar

Degustação de alguns rótulos da Viña Undurraga

Como chegar à Viña Undurraga

Para chegar em transporte público, é necessário utilizar o Metrô Linha 1 (vermelha) até a Estação Central. Em seguida procure o Terminal San Borja e tome o ônibus com destino a Talagante (frota Talagante, lataformas 79-81). Recomenda-se pedir ao motorista para deixá-lo na Viña Undurraga. A viagem de ônibus demora cerca de 50 minutos.

Para mais informações e como chegar de carro acesse o site da Undurraga.

Outras rotas de vinhos no Chile

Há também a rota do vinho no Vale do Colchagua, mas que requer uma viagem, pois fica a 184 quilômetros de Santiago. São mais de 23 mil hectares de vinhedos, distribuídos entre as cidades de San Fernando e Santa Cruz.

Este lugar é o berço esplêndido dos vinhos tintos chilenos, onde são cultivadas variedades finas de origem francesas como a cabernet sauvignon, carmenére, malbec e syrah. Em meio aos passeios pelas vinícolas, a região tem como atrações cavalgadas e o Trem do Vinho.

Guarde ainda esse nome: Apalta. Um pequeno vale na parte interior e mais fria de Colchagua. Com uma impressionante gama de solos é um paraíso para as uvas carménère e syrah.

Por lá, vale uma visita à Ventisquero, que gera 14 milhões de litros de vinho por ano, 65% dos quais são tintos. É neste vale onde se situa a produção de vinhos premium dessa vinícola.

Vinícola Ventisquero no vale Apalta no Conchagua

Vinhedos da Vinícola Ventisquero Foto: Divulgação

Agora se a sua preferência for pelos brancos, o Vale de Casablanca é o seu lugar. Somente a 80 km de Santiago e a 41 km de Valparaíso, a região é forte no cultivo de uvas sauvignon blanc e chardonay.

Mais próximo ao litoral, o Vale de Leyda também se destaca. Esta é a região mais nova do Chile (reconhecida no ano de 2002) e já se transformou em uma das mais promissoras para plantio de uvas brancas e ainda para a tinta pinot noir.

Saindo da região central, no extremo norte do país, a mais de 400 quilômetros de Santiago – quase na fronteira com o Deserto do Atacama -, o Vale de Limari completa um roteiro pelos vinhedos chilenos.

Destaca-se a extrema qualidade da região para a produção e frutas de alta qualidade. No que diz respeito à uva, a diferença de temperatura entre o dia e a noite no verão é marcante para a produção de vinhos finos.

O solo é ideal para as brancas sauvignon blanc e chardonnay e as tintas syrah e pinot noir. A vinícola Tabali pode ser uma boa surpresa para o visitante.

Curiosidades sobre os vinhos chilenos

No fim do século 19, as vinhas da Europa foram assoladas por uma praga, então os vinhedos chilenos foram, literalmente, a “salvação da lavoura”, visto que a praga não conseguiu ultrapassar os Andes.

As vinícolas francesas, por exemplo, importaram mudas chilenas para replantá-las em solo europeu, resolvendo, assim, o problema. Então, graças ao Chile, o mundo continua produzindo vinhos.

Leia mais sobre o Chile

Chile para principiantes: roteiro por Santiago e arredores

Santiago com neve: passeio de um dia pelos Andes

Valparaíso e Viña del Mar em um dia

Shopping Chileno tem cartão de descontos para brasileiros

 

Gostou das nossas dicas? Então, que tal você compartilhar este post nas redes sociais para que mais pessoas tomem conhecimento. Os botões de compartilhamento estão no início e no fim do texto.

E para acompanhar tudo que acontece no Blog Andarilho siga a gente no Facebook, no Instagram e no Twitter e também não deixe de se cadastrar para receber a nossa Newsletter.

 

 

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *