Punta del Este: como chegar, o que ver e fazer no balneário uruguaio

por

Eu costumo dizer que Punta del Este é um pedacinho do Mediterrâneo na América do Sul. Quem conhece o sul da Europa há de concordar. Assim como os balneários daquela região, Punta, como é carinhosamente chamada pelos mais assíduos, têm uma marina apinhada de iates luxuosos, reúne gente bonita e elegante e é igualmente bela.

Não é à toa que em se tratando de Uruguai, esta cidade, situada bem na curvinha do país – onde o Rio da Prata encontra o Oceano Atlântico -, é o maior destaque quando o assunto é turismo. E é no verão, sobretudo do período que vai do Réveillon ao Carnaval, quando a cidade vive seus dias mais gloriosos.

Outra coisa bacana é que apesar da sua agitação, Punta foi feita para todos os públicos: famílias com crianças, pessoas que procuram descanso, quem gosta de balada ou quem quer um pouco de tudo isso combinado.

Interessante ainda é o ritmo da cidade: quase ninguém acorda cedo e apenas às 10h, ou até mesmo por volta das 11h, as ruas começam a ter movimento de gente. É comum, dessa forma, ver os restaurantes cheios para o almoço às 16h ou praias lotadas após esse horário. Até porque, no verão, os dias são mais longos, já que o sol se põe lá pelas 20h.

Vista do Porto de Punta del Este

Aliás, o pôr do sol é um espetáculo à parte na região, principalmente quando apreciado da Casapueblo, localizada em Punta Ballena, a cerca de 15 km de Punta – sobre a qual falarei mais adiante -, ou ali mesmo na península, ao longo da Rambla, do lado da Playa Mansa.

Pôr do sol na Playa Mansa Foto: Anchieta Dantas Jr.

E esse ritmo tardio é responsável ainda pelo funcionamento das lojas além da meia-noite. Também por isso, lá se janta em torno das 22h e costuma-se sair para dançar das duas da manhã em diante. Portanto, nem pense em chegar antes.

No mais, aproveite para ver e ser visto nas praias mais badaladas, como Bikini Beach, em Manantiales; deguste deliciosos peixes e mariscos nos restaurantes da área revitalizada do porto da cidade, não esqueça de pedir um garrafa de Dom Pascoal, de preferência branco, fabricado com a típica uva uruguaia Tanat, para acompanhar; e tente a sorte no belíssimo cassino do Hotel Conrad.

Também não deixe de experimentar o “clericot”, a refrescante bebida que nunca sai de moda por lá, e se jogue nas pistas de dança até o dia amanhecer.

Mas se seu negócio é relaxar, a dica, em Punta, é caminhar ou pedalar pela rambla, a avenida beira-mar que passa por toda a península ou procurar um lugar na areia a fim de se sentar, ler um livro ou simplesmente contemplar a natureza.

Ah, e se os preços lhe assustarem, faça de conta que dinheiro não é problema. Aproveite! Afinal, você estará na badalada e cobiçada Punta.

Como chegar

Localizada no distrito de Maldonado, Punta del Este fica a cerca de 130km de Montevidéu, o que dá aproximadamente duas horas de viagem.

Para chegar lá, apesar de haver um aeroporto a 20 km da cidade, as melhores opções são carro, ônibus e transfer, saindo da capital uruguaia. Isto porque as companhias aéreas que voam do Brasil para Punta não o fazem regularmente.

Se você optar por alugar um carro, o que pode ser feito no aeroporto ao chegar, terá a chance de circular com mais liberdade, visto que tem muitas atrações na região de Maldonado. Essa é uma alternativa interessante, principalmente para quem viaja em família ou grupo de amigos.

Já um transfer também pode ser contratado na área de desembarque do aeroporto. Inclusive, a empresa de táxi que opera no terminal faz o trajeto. Para saber mais consulte a sua página na internet.

Por fim, o ônibus é a opção mais barata. Foi o que escolhi, já que eu estava viajando sozinho e não fazia sentido dirigir. As empresas COT e Copsa ligam diariamente e praticamente de hora em hora o Aeroporto de Carrasco a Punta del Este. Dá para pegar mais informações e reservar pela internet.

Além disso, essas companhias têm lojas do lado de fora do aeroporto, próximo às portas de saída – é bem fácil encontrar, basta perguntar ou sair em direção ao lado direito do terminal, no desembarque internacional.

No entanto, apesar de poder comprar a passagem na hora, eu fiz a reserva pela internet, pois no verão há bastante movimento nessa rota. Porém, o pagamento é feito na própria loja e o ônibus passa em frente ao aeroporto.

Uma vez em Punta del Este, a rodoviária fica na área central da península e de lá pode-se caminhar até o seu hotel, sobretudo se ele ficar na Avenida Gorleiro, principal via comercial da cidade ou no entorno. Caso contrário, tome um táxi ou agende um transfer com o local em que você for se hospedar.

Onde Ficar

A península, região central de punta, é onde estão as principais atrações e também onde se concentram mais facilidades para os turistas, como bares, restaurantes, hotéis, dentre outros serviços. Ficando por lá dá para fazer quase tudo caminhando.

O mais indicado é se hospedar próximo à Avenida Gorleiro. E para acessar as praias mais distantes, bem como outras cidades e atrativos de Maldonado, saem ônibus regularmente da rodoviária de Punta.

Avenida Gorleiro, principal via de Punta del Este Foto: Anchieta Dantas Jr.

Também muito procurada, La Barra, situada após a ponte, é conhecida pelo seu ambiente jovem, onde muitos gostam de curtir as praias de dia e aproveitar os bares à e festas à noite, que acontecem no verão. Contudo, ela é mais distante de tudo. Dessa forma, o indicado é ter um carro se esta região for a sua escolha.

Infelizmente, as hospedagens em Punta não são baratas, por isso é recomendável não fazer as reservas de última hora e, com isso, dispor de mais opções nos sites de hospedagem. Como os preços são altos, quem não se incomodar com uma acomodação mais simples pode ficar em um hostel ou pousada.

Nas duas vezes que fui a Punta, optei pela península e me hospedei no Tas d Viaje Hostel. Fica a dica!

O que ver e fazer em Punta del Este

Cercada pelo rio e pelo mar, Punta del Este é uma cidade pequena, sem muitos pontos turísticos, mas cheia de charme, edifícios suntuosos, ruas bonitas e animadas e ambientes propícios para socialização, o que para mim é o mais bacana do destino.

No lado banhado pelo Rio da Prata, chamado de Playa Mansa (Praia Mansa) está a região revitalizada do Porto, com sua marina e areias banhadas por água doce e tranquila. Ao longo da costa, muitos restaurantes e bares servem de apoio aos visitantes. O visual completa-se por edifícios luxuosos e pelo Hotel Conrad.

Vista da Playa Mansa, em Punta del Este Foto: Anchieta Dantas Jr.

Fachada do Hotel Conrad Foto: Anchieta Dantas Jr.

E falando no luxuoso hotel, não é preciso estar hospedado para ter a chance de conhê-lo; você pode fazer uma visita aos seus salões, participar dos eventos, almoçar, jantar ou ir ao cassino.

Caminhar pela Rambla, ver os iates na marina ou aproveitar um dos restaurantes das redondezas também deve fazer parte do seu roteiro. Fique atento pois não é difícil encontrar pelo porto leões marinhos se alimentando dos restos de peixes ou tomando sol e assim você poderá tirar uma foto.

O passeio pela Rambla e pelo Porto de Punta é um passeio obrigatório

Leões marinhos sempre dão o ar da graça do Porto de Punta Foto: Anchieta Dantas Jr.

Do porto, vale uma caminhada pela orla até às estátuas das sereias que marca o encontro do rio com o mar. Nessa área está ainda o farol e a pequena Igreja Nossa Senhora da Candelária, padroeira do balneário. A região é menos comercial e é marcada por ruas tranquilas, o que é ideal para um passeio.

A pequena Igreja Nossa Senhora da Candelária, padroeira do balneário

Já no lado banhado pelo Oceano Atlântico, batizado de Playa Brava (Praia Brava), o mar é agitado e é onde se situa o Monumento ao Afogado, conhecido também como La Mano ou Los Dedos, o ponto turístico mais concorrido de Punta del Este. Trata-se de cinco dedos que saem da areia, sendo bastante disputado para uma foto.

Monumento ao Afogado, conhecido também como La Mano ou Los Dedos

A obra é criação do artista chileno Mario Irarrázabal e representa o último gesto de uma pessoa se afogando no mar. A escultura fica na parada 1.

Passear pela Avenida Gorlero é outra pedida em Punta. Movimentada e cheia de lojas, ela é a principal via da cidade. Há ainda bancos, casas de câmbio, restaurantes e sorveterias. Já as ruas que a cortam levam números ao invés de nome e abrigam as lojas de grife, principalmente a Calle 20 (Rua 20).

Há ainda o Beverly Hills, bairro que tem casas muito bonitas, sem muro e com jardins à vista. Fica um pouco mais distante e se você não tiver preguiça de caminhar, vale o passeio.

As praias de Punta

O grande trunfo de Punta del Este é que quem a visita pode escolher entre praias de água doce e salgada. Mas é bom que você saiba que não vai encontrar praias de águas cristalinas e com temperatura quentinha como as que temos no Brasil, notadamente no Nordeste.

Nessa região da América do Sul a água do mar é gelada, o que é um pouco amenizado no verão. Por isso, não estranhe se você ver mais gente na areia do que na água.

Por outro lado, você vai encontrar muitas pessoas bonitas e um ambiente perfeito para socialização e paquera em determinadas praias.

E como eu já falei, a parte banhada pela Rio da Prata é conhecida como Playa Mansa, com águas mais escuras e tranquilas; enquanto a Playa Brava é banhada pelo oceano, tem águas mais claras e mais ondas.

Ambas as orlas estão divididas em paradas, que recebem uma numeração ou nome próprio para facilitar a identificação. Ao todo são mais de 40 paradas em cada lado da península, algumas mais badaladas e outras mais tranquilas.

Em alguns locais ao longo da orla há paradores – ou clubes de praia – onde as pessoas podem comprar bebidas, comida e aproveitar a infraestrutura ofertada na areia.

Em certas praias há pessoas que alugam guarda-sóis, mas isso não é regra, pois muita gente já leva de casa suas cadeiras, bebidas e tudo mais o que achar necessário.

Indo mais adiante pelo lado da Playa Brava, cruzando a ponte, chega-se a La Barra, que reúne as praias mais procuradas pelos jovens.

Uma delas é a Praia de Bikini, já fora de Punta e que fica em Manantiales, outro balneário de Maldonado. Ali, no fim da tarde, nos meses de verão, DJs se apresentam nas areias e a paquera corre solta até o sol se pôr.

Bikini é uma das praias mais badaladas de Punta

Para uma praia mais tranquila opte por José Ignacio. Pela pegada hype, costuma-se comparar essa praia à Trancoso, na Bahia. Por lá, casas de veraneio bacanas e há um farol que do alto rende boas vistas do litoral.

Vista da Praia de José Ignácio Foto: Anchieta Dantas Jr.

O charme das casas e pousadas de José Ignácio Foto: Anchieta Dantas Jr.

Onde comer

A badalação em torno de Punta no verão reflete-se nos preços não só de hospedagem mas também dos restaurantes. Comer e beber em bares e restaurantes não sai barato, por isso tenha isso em mente ao planejar a sua viagem.

Mas dá para fazer uma refeição legal sem gastar uma fortuna. Nesse sentido, uma dica é o Ártico, um restaurante de peixes e frutos do mar junto ao porto. A localização é ótima e o preço é camarada para os padrões da cidade. A casa funciona em sistema de self-service e vive lotada de gente.

Se quiser um lanche no meio da tarde, pare na Freddo e tome um sorvete ou um frapé bem gelado pra espantar o calor do verão, ou vá ao Churros do Manollo, onde se vende o melhor churros com doce de leite de Punta. De tão delicisos, chega a fazer fila na volta da praia. Fica na Calle 29, quase esquina com a Gorlero.

Aliás, pela Avenida Gorleiro, também há opções de restaurantes, um pouco mais em conta que os que estão ao redor do porto.

Existem ainda as redes de fast food, como o MC Donald´s. E se você se quiser gastar menos ainda e puder fazer sua própria comida, use e abuse dos supermercados.

Mas a dica é sempre essa: ao escolher um restaurante consulte o cardápio antes de entrar; praticamente todos disponibilizam um exemplar na entrada.

Outra coisa: vários restaurantes permitem que a conta seja paga com cartão de crédito, peso argentino, peso uruguaio, dólar ou real – confira a cotação e pague da forma que compensar mais. No entanto, o troco é sempre em pesos uruguaios e a cotação varia de acordo com o local.

Vida noturna

A noite de Punta é muito boa e animada e o lugar oferece uma grande gama de opções, tanto para quem prefere terminar o dia com tranquilidade como para quem está a fim de esticar até o dia seguinte.

Embora no verão a badalação seja maior em La Barra, se você ficar pela península não vai se decepcionar. Nos arredores do Porto há ótimas opções de restaurantes e bares que ao longo da noite fazem às vezes de pista de dança. Entre as sugestões de lugares para comer bem e dançar à noite estão o Soho e o Moby Dick.

Noite na Soho Foto: Anchieta Dantas Jr.

Quer tentar a sorte? O Hotel Conrad tem o cassino mais famoso da cidade e com entrada permitida mesmo para quem quer apenas ficar olhando. No meio da noite acontecem algumas apresentações no bar montado no meio do lugar e rola algumas rodadas de bebidas de graça. Vale conferir! E desde 2013, esse hotel abriu a boate OVO, mais um opção para se divertir em Punta.

Passeios e atrações no entorno

De ônibus, carro ou até mesmo por meios de passeios contratados junto a agências turísticas locais, é possível conhecer cidades superinteressantes que ficam próximas de Punta del Este em um bate-volta.

Punta Ballena é um desses locais. Fica a cerca de 15km de Punta e tem uma bela paisagem natural, especialmente para os amantes do pôr do sol. Seu maior atrativo é a Casapueblo, famoso recanto do artista plástico Vilaró, já falecido. A atração é daqueles lugares imperdíveis!

Fachada da Casapueblo Foto: Anchieta Dantas Jr.

Mirante para admirar o pôr do sol desde a Casapueblo Foto: Anchieta Dantas Jr.

Toda pintada de branco, funciona como casa, hotel, cafeteria, galeria de artes e tem um mirante excelente para admirar o pôr do sol. Há até uma cerimônia especial para brindar o entardecer! Sua arquitetura lembra Santorini, na Grécia.

Tem também Piriápolis, charmoso balneário a 40 km de Punta e Cabo Polonio (143km), que mistura paisagens naturais que vão desde as praias até dunas e lagos.

Balneário de Piriápolis, a 40 km de Punta Foto: Anchieta Dantas Jr.

Do porto de Punta, todos os dias partem embarcações para a Ilha Gorriti, com praias bonitas, vegetação rica e uma bela vista para a Praia Mansa.

Há ainda a Ilha dos Lobos, a quase 10km da costa. Ao chegar lá se vê centenas de lobos e leões marinhos sob o sol nas pedras ou tomando banho de mar. Esse passeio também sai diariamente do porto.

Outra dica bacana, principalmente para quem vai com crianças, é Fazenda Lapataia, também em Punta Ballena, e que pertence à famosa marca do delicioso doce de leite Lapataia, uma das iguarias mais conhecidas do Uruguai.

Fazenda Lapataia Foto: Anchieta Dantas Jr.

Aberto ao público, no local há uma minifazenda, um café que prepara na hora deliciosas panquecas de doce de leite e ainda uma lojinha caso queira levar o doce para casa. Muito legal!

Cafe na Fazenda Lapataia Foto: Anchieta Dantas Jr.

Quer saber mais sobre o Uruguai?

Veja também:

Informações práticas para visitar o país

Montevidéu: dicas para conhecer a capital do Uruguai

Colonia del Sacramento: um passeio pela cidade mais antiga do Uruguai

Gostou das dicas? Então, não esquece de curtir, comentar e também de compartilhar com seus amigos nas redes sociais! os botões de compartilhamento estão no início e no fim do texto.

E para acompanhar tudo que acontece no Blog Andarilho siga a gente no Facebook, no Instagram e no Twitter e também não deixe de se cadastrar para receber a nossa Newsletter.

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *