Roteiro de um dia em Saint-Tropez

por

Dos cinco dias que passei na Côte d’Azur, um deles eu reservei para conhecer a badalada Saint-Tropez, destino de ricos e famosos, que há muito tempo escolhem passar seus verões ali. Por conta disso, não é um lugar barato. Hospedar-se por lá custa, em média, mais do que o dobro do que se paga em Nice e Cannes.

Por isso, eu optei por uma viagem de apenas um dia. Não pesou no bolso e ainda deu para contemplar o estilo de vida de quem circula pelo local: seus carros de luxo, iates excêntricos e a boa comida, me contentando, é claro – pelo menos para mim que sou um turista de classe média -, poder me deliciar com um lugar tão charmoso e que há tanto tempo eu sonhava em conhecer.

Como eu falei no post Côte d’Azur: dicas para conhecer Nice e a região, escolhi a cidade de Nice como base. Então, a questão era como ir a Saint-Tropez e voltar no mesmo dia de forma prática e com tempo suficiente para curtir um pouco a cidade, sem ter que me hospedar por lá.

Como chegar a Saint-Tropez

Pesquisei de um lado, pesquisei de outro, e minha opção foi viajar de barco. Confesso que de carro seria o mais rápido. Em uma hora e meia, não sendo na altíssima estação (quando os engarrafamentos são inevitáveis), se chega. Porém, eu estava viajando só e alugar um carro nessas condições sai caro.

A outra possibilidade, mais barata, seria pegar um trem na estação Nice-Ville, viajar por uma hora até Saint-Raphael, via TGV (o trem rápido), pagando em torno de 20 euros para ir e mais 20 euros para voltar e de lá seguir por mais uma hora e meia de ônibus até Saint-Tropez. A passagem custa 4 euros o trecho. Resultado? Eu gastaria 2h30 para ir e mais 2h30 para voltar e ainda sujeito aos horários fixados pelas companhias de transporte, o que poderia me deixar com pouco tempo no destino.

Já de barco, embora eles não saíssem todos os dias, me pareceu o mais conveniente. Apesar de levar o mesmo tempo da combinação trem/ônibus), vale mais à pena. A gente sai às 9h da manhã do porto de Nice, com parada em Cannes, chegando no porto de Saint-Tropez às 11h30. Daí é só desembarcar e curtir a cidade, cujo centrinho está a poucos metros. O retorno se dá às 16h30, chegando a Nice às 19h. Ou seja, temos cinco horas para passear à vontade, sem preocupar com a logística, já que estará tudo pré-formatado para você.

Saindo de Nice a caminho de Saint-Tropez

Ao todo, eu paguei 65 euros pelo trajeto Nice/Saint-Tropez/Nice. Esses barcos operam do fim de maio ao início de outubro, normalmente às terças-feiras, quintas, sábados e domingos. Então é só se programar para um desses dias. O transporte é seguro, feito em barcos de dois decks e serviço de bar à bordo. Para mais informações e reservas consulte o site da Trans Côte d’Azur, companhia responsável pelo serviço. Sugiro comprar com antecedência.

Além disso, a viagem é linda, pois no caminho vamos contemplando, do mar, as demais cidades da Côte d’Azur.

O que ver e fazer em Saint-Tropez

Ao descer do barco, caminhe pelo porto, hoje mais uma marina, apinhada de iates luxuosos. Ao sair você já estará a poucos passos do centro histórico. A partir daí o mais indicado é se perder no labirinto de charmosas ruas e becos dessa antiga vila de pescadores, admirar os ateliês de arte e as butiques de luxo, relaxar contemplando o mar e depois comer em um dos muitos bistrôs existentes.

Porto de Saint-Tropez Foto: Anchieta Dantas Jr.

 

Carros e iates de luxo proliferam em Saint-Tropez Foto: Anchieta Dantas Jr.

Se quiser saber mais sobre a cidade e pegar mapas, há um escritório de turismo (Office de Turisme), no final da rua que margeia o porto e dá acesso à entrada do centro histórico.

Rua em frente ao porto de Saint-Tropez que dá cesso ao Centro Histórico Foto: Anchieta Dantas Jr.

Uma visita imperdível é à Citadelle, situada no alto da cidade. Esta é uma fortaleza construída para proteger a baía de Saint-Tropez durante as guerras que já existiram. Lá de cima a vista é linda e rende belas fotos. Durante a alta temporada, a atração abre todos os dias das 10h às 18 horas.

Muito legal também é o distrito de Ponche, a área mais típica de Saint-Tropez. É um conjunto de ruas estreitas e becos, cujas casas e edifícios têm as paredes nas cores ocre, rosa e laranja. Este bairro tornou-se o local de encontro para escritores e artistas do século XX.

Distrito de Ponche em Saint-Tropez Foto: Anchieta Dantas Jr.

Casas e edifícios nas cores ocre, rosa e laranja são a marca do distrito de Ponche Foto: Anchieta Dantas Jr.

Entre seus atrativos está ainda uma pequena enseada, com uma faixa de apenas 40 metros de areia, resultando em uma praia muito tranquila para relaxar e contemplar o mar. Ideal para quem não tem muito tempo (este era o meu caso) para acessar as praias e badalados beach clubes (clubes de praia) de Saint-Tropez, os quais ficam distantes e demandam um carro ou um táxi para chegar.

Praia de Ponche Foto: Anchieta Dantas Jr.

As charmosas ruas e becos de Saint-Tropez Foto: Anchieta Dantas Jr.

Cartão-postal de Saint-Tropez Foto: Anchieta Dantas Jr.

Depois de muito passear escolhi um agradável bistrô para almoçar, o Restaurant Le G’. Para os padrões de Saint-Tropez me pareceu um bom custo-benefício. O menu do dia, chamado de formule em toda a França, estava saindo por 18 euros, incluindo entrada, prato principal e sobremesa. Pedi ainda duas taças de vinho branco da casa e um café expresso. No total paguei 30 euros e saí muito satisfeito. Olha só as fotos da refeição.

Restaurant Le G’ em Saint-Tropez Foto: Anchieta Dantas Jr.

Entrada: salada com camarões empanados Foto: Anchieta Dantas Jr.

Prato principal: frango ao molho provençal acompanhado de penne Foto: Anchieta Dantas Jr.

Sobremesa: panacota de frutas vermelhas Foto: Anchieta Dantas Jr.

Depois do almoço me sentei na rua em frente ao porto para admirar o desfile das pessoas e de barcos e às 16h estava à posto para embarcar de volta a Nice. Foi um dia mais que perfeito!

Mais uma coisa: não faça como eu que, maravilhado com o lugar, esqueci de provar a iguaria mais típica e famosa de saint-Tropez: a Tarte Tropézienne. Uma espécie de bolo feito de brioche polvilhado com grãos de açúcar e recheado com uma mistura cremosa de dois cremes. Uma torta deliciosa e particularmente apreciada pelos moradores. Olha só abaixo a delícia que deve ser!

Tarte-Tropézienne

 

Leia mais sobre a Côte d’Azur

Côte d’Azur: dicas para conhecer Nice e a região

Saint-Paul de Vence: a Côte d’Azur além dos balneários

Côte d’Azur: Cannes e Antibes em um dia

De Nice a Mônaco, com parada em Eze

Monte sua viagem com a gente

E aí, ficou a fim de conhecer Nice e a Côte d’Azur? Pois veja o que o Blog Andarilho pode fazer por você. Com a gente, é possível montar uma viagem inteirinha sem sair de casa ou de onde você estiver e com poucos cliques. Olha só!

Fazendo suas reservas aqui pelos banners na lateral direita do blog ou pelos links a seguir você não paga nada a mais por isso, e ainda ajuda a manter a nossa página.

Nossos parceiros foram escolhidos a dedo para lhe oferecer o melhor custo/benefício em suas viagens.

Para procurar voos baratosacesse o Voopter  ou o Confira o Max Milhas e encontre tarifas que se encaixem no seu bolso. Eles reúnem várias ofertas de passagens em um só lugar!

Reserve seu hotel ou hostel pelo Booking clicando aqui e tenha uma estada com o melhor preço. Há várias opções com cancelamento grátis!

Seguro viagem com desconto? Nosso parceiro Segurospromo oferece mais de 10 seguradoras com planos e preços imbatíveis para você viajar protegido. Faça a sua cotação e garanta já seu desconto exclusivo.

Utilize o cupom “BLOGANDARILHO5”. Ele lhe dá direito a 5% de abatimento na compra do seguro de viagem. Não viaje sem seguro. Evite perrengues.

Vai querer alugar um carro no destino? Então, compare preços e tenha o melhor atendimento com a Rentcars.com. Alugue aqui um veículo pagando em até 12X, livre de IOF e com até 60% de desconto.

E se você já quiser desembarcar na França conectado sem pagar uma fortuna de roaming, aposte no EASYSIM4U (saiba como foi nossa experiência), chip com internet ilimitada em mais de 140 países. Compre aqui.

Está sem tempo, não se sente seguro, precisa de ajuda para organizar a sua viagem? Confira nosso serviço de consultoria para o viajante. Entre em contato e vamos conversar!

E se durante a sua viagem você tiver problemas como atrasos e cancelamentos de voos, extravio de bagagem, overbooking, entre outros, a gente também tem a solução: acesse o Ajudajus  e reclame seus direitos na justiça de forma prática, segura e online e receba sua indenização Veja como funciona.

E o melhor: você só paga se ganhar a causa. Quer reclamar os seus direitos? Acesse aqui e receba!

 

Sempre teve vontade de agradecer as dicas dadas pelo Blog Andarilho e não sabe como? Clique no link abaixo e descubra. É mais simples do que você imagina!

Veja aqui Como ajudar um blog que lhe ajuda a montar a sua viagem

Gostou desse post? Então, que tal compartilhar com seus amigos nas redes sociais? Os botões de compartilhamento estão no início e no fim do texto.

E para acompanhar tudo que acontece no Blog Andarilho siga a gente no Facebook, no Instagram e no  Twitter e também não deixe de se cadastrar para receber a nossa Newsletter.

8 respostas
  • Thiago
    Fevereiro 13, 2017

    Boa noite,

    Pretendo ir em julho, e estou com o mesmo problema, li muito sobre o deslocamento de Nice a Saint Tropez e percebi que não é tão simples. Meu objetivo é ir de Nice a Saint Tropez e de la ver se é possível ir para Monaco.
    Diferentemente da Grécia que possuem várias empresas de Ferry, na França não achei. Esse Site que você cita aqui, não achei o link para comprar as passagens, como você fez para comprar?
    Obrigado e parabéns pelas informações.

    • Anchieta Dantas Jr.
      Fevereiro 14, 2017

      Thiago,

      Primeiramente, eu quero agradecer a sua visita ao blog e por seu comentário.
      Para que você se situe na Côte d’Azur, Nice fica no meio do caminho entre Saint-Tropez e Mônaco. Portanto, a cidade é uma excelente base para você se hospedar na região. Não só pelos preços, mas também pela logística. Sugiro você ler post “Côte d’Azur: dicas para conhecer Nice e a Região” e você vai entender por quê. Coloquei alguns mapas e isso vai lhe ajudar. E no final tem os links para todos os demais posts. assim você vai ter tudo detalhado para planejar a sua viagem à Côte d”Azur.
      Quanto a Saint-Tropez, ela é uma cidade muito cara, a hospedagem custa, em média, o triplo do preço do que s paga em Nice. Assim, um bate-volta desde Nice acaba sendo a melhor opção. Para comprar as passagens por meio da empresa que indiquei, clique no link e role a página até o final. Lá você vai encontrar um retângulo em tons de amarelo, onde vai estar escrito “Reservation Required”, clique em cima dessa frase e você vai ser levado ao carrinho de compras.
      Espero ter ajudado.
      Um abraço,
      Anchieta.

      • Thiago
        Fevereiro 14, 2017

        Olá Anchieta,

        Eu que agradeço a pronta resposta.
        Eu percebi que a hospedagem é cara mesmo, porém pretendo ficar somente duas diárias lá.
        Diante do que você falou e do que eu já pesquisei a melhor opção será.
        – ir de Nice até Saint Tropez de Ferry através desse site que você indicou com saída as 09h00 da manhã.
        – E depois ir até Monaco pelo trajeto ônibus trem, porque a saída do ferry de Saint Tropez até Nice é às 16h30 e nesse horário eu perderia um dia em Monaco.

        Estranho ter vários portos e poucas opções de ferry não? Na Grécia as opções são diversas.

        Bom mais uma vez agradeço sua ajuda.

        Abraços e parabéns pelo blog.

        • Anchieta Dantas Jr.
          Fevereiro 16, 2017

          Que bom então que eu pude ajudar de alguma forma, Thiago.
          Para ir de Saint-Tropez a Mônaco, vc pega um ônibus até Saint-Rapahael e de lá o trem fazendo todo o percurso de volta, passando por Nice até Mônaco. Mas vc pretende se hospedar em Mônaco? Porque não faz base em Nice e vai só passar o dia em Mônaco. Sai bem mais em conta e em um dia dá pra ver tudo. Assim que fiz.
          De fato, os ferries na França têm poucas opções. Acho que porque, na verdade, eles só têm a Ilha de Córsega, diferentemente da Grécia, que tem mais de 100 ilhas habitadas. Além disso, as cidade do litoral francês são bem servidas de ônibus e trem.
          Obrigado e volte sempre por aqui.
          Abraço,
          Anchieta.

  • Indianara
    julho 23, 2017

    Você chegou a visitar Marselha? Sei que o aeroporto de Nice atende a região, como um todo (Mônaco e Marselha), pois é o terceiro maior da França (atrás dos dois de Paris). Se sim, como foi a logística saindo de Nice (estou aqui e gostaria de conhecer Marselha)?

    • Anchieta Dantas Jr.
      julho 23, 2017

      Indianara, não fui a Marselha. Mas o meio mais indicado para você circular por aí é o trem. Consulte o site da companhia de trens franceses que é http://www.sncf.com/en/passengers.

      No mais, obrigado por sua visita e continue a nos acompanhar!

  • MEIDA Princhak
    novembro 14, 2017

    Adorei seu blog, pegando suas dicas, eu e marido vamos em agosto pra Nice.

    • Anchieta Dantas Jr.
      novembro 14, 2017

      Muito obrigado, Meida! E se puderem fazer as reservas de hospedagem, trens, seguros entre outras coisas que precisarem a partir dos banners na lateral direita do blog, eu agradeço. Vocês não vão pagar nada a mais por isso e ainda ajudam a manter o meu trabalho, devido à comissão que eles me pagam.

      Abraços e boa viagem,

      Anchieta Jr.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *