Cobrança de bagagem despachada volta a valer

por

Foi bom enquanto durou! Infelizmente, a liminar que suspendia a cobrança das bagagens despachadas foi cassada desde a sexta-feira, 28 de abril, em uma nova decisão da Justiça. Com isso as companhias aéreas já estão autorizadas novamente a vender passagens sem franquia mínima de bagagem. A liminar foi derrubada por decisão do juiz Alcides Saldanha Lima, da 10ª Vara Federal, no Ceará.

Dessa forma, o passageiro poderá levar consigo na cabine uma mala de mão de até 10 kg desde que respeitadas as dimensões estabelecidas pela companhia aérea. Se exceder essa condição, a bagagem deverá ser despachada e assim paga à parte do valor do bilhete aéreo.

Por enquanto, ainda não se sabe quando as companhias aéreas passarão a cobrar pelas malas despachadas. Segundo matéria publicada pela Agência Brasil, as empresas informaram que estão avaliando a situação e que não há definição de quando a medida será posta em prática.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), órgão que regulamenta o setor, informou também que para passagens compradas anteriormente valem as regras do contrato, especialmente a de franquia de bagagem, mesmo que o voo ocorra após essa data.

Vamos aguardar o pronunciamento das companhais aéreas para ver qual a programação de implementação da decisão da Justiça.

Veja aqui as regras atuais para o transporte aéreo no Brasil, em vigor desde 14 de março deste ano, segundo Resolução 400 da Anac.

Antes de nos deixar, que tal compartilhar esse post nas redes sociais para que mais pessoas também fiquem sabendo da novidade? Os botões de compartilhamento estão no início e no fim do texto.

E para acompanhar tudo que acontece no Blog Andarilho siga a gente no Facebook, no Instagram e no Twitter e também não deixe de se cadastrar para receber a nossa Newsletter.

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *