Os 12 erros mais comuns dos viajantes inexperientes

por

A primeira viagem internacional é sempre um marco na da vida da gente. Pelo menos comigo foi assim. E junto, vem um turbilhão de emoções. No entanto, a excitação que normalmente cerca os novatos em suas primeiras andanças pelo mundo podem fazer com que se cometa alguns erros.

Mas, como se costuma dizer por aí que é com o erros que aprendemos, vale conhecer os mais comuns para que nas viagens seguintes tudo ocorra melhor do que o esperado.

Para isso, fui buscar inspiração na lista que o site de viagens Travel & Leisure preparou com alguns dos erros mais frequentes que os viajantes cometem em sua primeira viagem ao exterior.

1. Não escolher o lugar no avião

Quando viajamos em uma companhia aérea de baixo custo, as famosas low costs, escolher um assento no avião significa pagar a mais por isso. Se não quiser abrir a carteira, o passageiro terá que se sujeitar à disponibilidade dos lugares quando fizer o check-in.

Porém, sendo esta a sua primeira viagem, valerá a pena escolher o lugar que vai se sentar, a fim de ir o mais confortável possível.

Assentos do lado da janela, por exemplo, são recomendados para quem gosta de dormir no avião. Já os lugares junto às saídas de emergência costumam ter mais espaço para as pernas.

2. Levar mais roupa do que o necessário

É sempre uma dúvida, quer para os iniciantes, quer para quem já viaja há um tempo: o que levar na mala?

Geralmente, temos tendência para levar roupa a mais. Para fazer a mala de forma racional, saiba como vai estar o tempo no seu destino, tenha em conta os dias que vai ficar e o tipo de viagem que vai fazer.

Confira o nosso Guia para uma mala leve e prática.

3. Assumir que a sua mala de mão tem o tamanho certo

Antes de viajar, consulte a companhia aérea com quais são as regras para as malas de cabine (medidas e peso).

Muitas vezes, achamos que aquela mala que já temos há alguns anos serve perfeitamente. Para evitar custos adicionais na hora do embarque, certifique-se que a sua mala tem o tamanho correto.

4. Líquidos na bagagem de mão

As embalagens dos líquidos e géis levados na mala que você leva na cabine não podem exceder 100ml cada frasco, limitados a 10 unidades, o que totaliza 1 litro.

No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil, Anac, estipula que, em voos internacionais, os líquidos devem ser colocados em uma embalagem plástica transparente vedada, do tipo zip-loc. A embalagem ainda não pode exceder as dimensões de 20 x 20 cm.

Dessa forma, não caia na tentação de levar a embalagem de sabonete líquido que você costuma usar em casa, porque provavelmente ela vai ficar retida no controle de segurança.

5. Validade do passaporte

Verifique sempre com alguns meses de antecedência o prazo de validade do seu passaporte. Obter um novo documento em um curto espaço de tempo tem custos mais elevados.

Portanto, assim que você marcar a sua viagem, deve logo consultar os seus documentos de identificação. Lembrando que há países que exigem no mínimo seis meses de validade para poder permitir a sua entrada.

6. Não checar todo o itinerário

Consulte e verifique o seu itinerário, como voos de conexão, o aeroporto onde vai fazer escala e reservas de hotéis. E se vai fazer um voo de longo curso, confirme a diferença horária no seu destino.

Uma dica é escrever em uma agenda a hora que você chega, os horários dos voos e os contatos dos hotéis onde vai ficar. Visualmente ajuda a ter uma ideia e a memorizar o seu percurso.

7. Perder-se no destino

É normal ao visitamos um local novo, se perder em uma rua. Nestes casos, faça uso da tecnologia. Use, por exemplo, o Google Maps em modo offline, o que significa que pode usar a aplicação sem gastar dados móveis.

Você também pode recorrer a uma outra aplicação de GPS que o ajude a localizar-se ou ao “velho” mapa em papel.

8. Esquecer o roaming

Antes de viajar, consulte o seu fornecedor de serviços móveis para ativar um plano de roaming para não incorrer em altos custos. Se preferir, pode comprar um chip local ou adquirir aqueles com validade em vários países e que podem ser comprados antes da viagem.

9. Trocar dinheiro a mais

O ideal é fazer um orçamento para a viagem, identificando mais ou menos quanto você vai precisar de dinheiro para comer, se locomover e visitar as principais atrações em casa destino e só então fazer o câmbio.

Se precisar de mais grana, poderá sempre sacar dinheiro localmente ou usar o cartão de crédito. Mas isto sempre em último caso, pois você estará sujeito à variação cambial e ainda ao IOF, no caso 6,38%, nos saques e compras internacionais.

10. Não avisar ao banco sobre a viagem

Antes de sair do país, informe ao seu banco para onde vai viajar a fim de que seu cartão de crédito e/ou débito não seja bloqueado por estar sendo utilizado lá fora sem a devida habilitação.

Verifique ainda se o seu cartão de crédito é internacional, caso contrário peça ao seu banco a modificação.

11. Sapatos novos

As férias não são a melhor época para estrear calçados. Prefira sapatos ou tênis confortáveis e que já tenham sido usados várias vezes.

12. Programação engessada

Férias são férias! Quando chegar ao seu destino, além de seguir a programação que tinha planejado, explore o local, vá a lugares que não estão nas rotas turísticas, fale com as pessoas do local. Faça da sua viagem algo diferente.

Veja também:

14 passos para uma viagem bem-sucedida

Oito conselhos para voltar de férias sem dívidas

E aí, gostou desse post? Então, que tal você compartilhar nas redes sociais para que mais pessoas tomem conhecimento. Os botões de compartilhamento estão no início e no fim do texto.

E para acompanhar tudo que acontece no Blog Andarilho siga a gente no Facebook, no Instagram e no Twitter e também não deixe de se cadastrar para receber a nossa Newsletter.

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *