Machu Picchu: como chegar à cidade inca e visitar por conta própria

por

A cidade perdida dos incas é o destino mais buscado pelos brasileiros e turistas de todo o mundo que visitam o Peru. Considerado Patrimônio da Humanidade desde os anos 1980, o sítio arqueológico é o casamento perfeito entre a ação do homem e a beleza da natureza, sem depredá-la. Nesse sentido, a civilização inca foi muito sábia, capaz de deixar muito do que se fala hoje sobre sustentabilidade para trás, em uma época em que se tinha tão poucos recursos, mas, acima de tudo, havia um grande respeito pelo meio-ambiente.

Contudo, para que você compreenda a representatividade de Machu Picchu para os incas e tenha a percepção do que estou falando, não basta chegar lá; de fato, maravilhar-se com o visual,; tirar muitas fotos e dar a atração por vista. Por favor, não faça isso! Seria um sacrilégio.

Por essa razão, no post Peru: como planejar a sua viagem a Cusco, Vale Sagrado e Machu Picchu, eu explico que a região não se resume a Machu Picchu.

Cusco, ponto de partida para a explorar o que outrora foi o império inca merece uma parte do seu tempo, assim como os demais sítios arqueológicos do Vale Sagrado, pois todos estão conectados e, em conjunto, dão o norte que qualquer viajante precisa para chegar a Machu Picchu, preparado para ver e entender o que vai encontrar no local.

Neste mesmo post, eu também detalho tudo que você precisa saber para chegar a Cusco, se instalar, programar os passeios e curtir a região em um roteiro de sete dias.

Agora, eu vou explicar com mais detalhes como você poderá chegar a Machu Picchu e visitar a atração por conta própria.

Melhor época para visitar Machu Picchu

Não sei se você lembra dessa notícia, mas em janeiro de 2010, mais de 200 brasileiros e outros turistas ficaram ilhados em Machu Picchu por causa das chuvas. Por isso é preciso cuidado!

Os meses de dezembro a março é a época menos indicada para visitas, por ser a temporada de chuvas.

De junho a setembro quase não chove, então a chance de temporais inundarem a região é menor. Eu visitei Machu Picchu na primeira quinzena de outubro e deu tudo certo.

A época mais cheia de turistas por lá é em julho e agosto, meses das férias escolares no Peru. Se você optar por esse período, saiba que terá que comprar passagens e reservar hotéis com bastante antecedência.

Para pesquisar voos para o Peru clique aqui. Nosso parceiro Voopter encontrará a melhor tarifa para você.

para reservar sua hospedagem em Machu Picchu acesse aqui. Nosso outro parceiro, o Booking, tem várias opções, entre hostels e hotéis, com bons preços e opção de cancelamento grátis.

Como comprar seu ingresso para Machu Picchu

Por ser a atração turística mais buscada do Peru, levando, assim, uma enxurrada de visitantes ao local, o governo peruano, que antes limitava apenas o número de turistas por dia, passou a pedir desde julho de 2017 que o viajante, ao comprar o seu ingresso para Machu Picchu, também escolha o turno da manhã (6h às 12h) ou da tarde (12h às 17h30) para a sua visita acontecer.

Assim, não é mais permitida a permanência dentro do sítio arqueológico durante todo o dia. Tudo isso para evitar o turismo desenfreado e, por sua vez, garantir a preservação do ambiente.

Pelas novas regras, até 2.500 pessoas por dia são permitidas dentro de Machu Picchu, divididas entre o período da manhã ou da tarde.

Dessa forma, é mais do que conveniente que você já saia do Brasil com sua entrada garantida, para não chegar a Cusco e descobrir que não poderá visitar Machu Picchu pela indisponibilidade de ingressos.

No post Machu Picchu: turista terá que escolher horário de visitação, eu explico essa mudança e digo como você pode adquirir o seu ingresso antecipadamente.

Caso prefira, você já pode acessar diretamente o site oficial de vendas de ingressos para Machu Picchu aqui, para saber mais informações, obter valores atualizados e realizar a compra online da sua entrada.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Site oficial da venda de ingressos para Machu Picchu Foto: reprodução internet

No momento, o ingresso simples para Machu Picchu está custando 152 soles (cerca de R$ 169) para adultos estrangeiros. Estudantes até 18 anos têm meia-entrada.

A outra modalidade de ingresso é aquela que inclui na visita a Machu Picchu a subida às suas montanhas.

Machu Picchu tem duas montanhas: Waynapichu, que tem 350 metros, e Machu Picchu 650 metros de altura. A escolha de qual delas subir depende muito do seu fôlego, mas não é nenhuma maratona chegar ao topo das duas.

Quanto à paisagem, dizem que ambas valem à pena. Na verdade, eu não comprei ingresso para nenhuma das duas, por isso não posso afirmar.

Waynapichu é a mais procurada pois dela se tem a vista oposta da cidade perdida. A trilha dura cerca de 1h30 de subida em escadas íngremes.

Lá de cima, além de poder visitar as ruínas do Templo da Lua, você ainda terá uma visão aérea diferenciada da cidade inca, com a Montanha Machu Picchu ao fundo.

Antes de decidir encarar o desafio, é claro que você deve levar em conta seu preparo físico (não faça se sofrer de dores nos joelhos, por exemplo), o tempo que terá para visitar o sítio arqueológico e a sua adaptação à altitude. Em lugares  muito altos o ar é mais rarefeito e a gente cansa muito mais!

O ingresso para Machu Picchu e qualquer uma das montanhas custa 200 soles (ou R$ 222). Estudantes até 18 anos pagam metade do ingresso.

Importante: para poder comprar a sua entrada, você precisará ter em mãos seu passaporte ou RG e um cartão de crédito internacional habilitado para uso no exterior, mesmo estando no Brasil.

Após a compra e o pagamento confirmado, você receberá no seu e-mail o ingresso. Imprima-o, guarde-o e leve com você para apresentar na entrada junto com seu  documento de identificação.

Alternativa às montanhas

Uma boa alternativa se não conseguir ingresso para subir qualquer uma das montanhas no mesmo dia de sua visita a Machu Picchu, ou se não quiser pagar a mais para ter uma vista espetacular sobre a cidade inca, é subir até Puerta do Sol ou Intipunku.

Eu descobri essa dica somente ao chegar lá, e adorei, pois o ingresso normal inclui a visita a Puerta del Sol e deste ponto também se tem um visual incrível!

Para acessar a Puerta del Sol, depois de fazer a visita guiada por Machu Picchu, você deve sair da atração e entrar novamente (sim, é permitida mais uma entrada durante o turno escolhido) e dizer que vai até Puerta del Sol.

Passando as catracas de acesso a Machu Picchu e só subir à sua esquerda e tomar a rota na direção oposta ao sítio arqueológico, ou seja, continue à esquerda.

Se tiver alguma dúvida pergunte ao seu guia ou a um dos funcionários do local.

O trajeto dura de 45 minutos a uma hora, dependendo da sua disposição, e não pense que será tão mais fácil do que encarar as montanhas. No entanto, a vista mais do que compensa o esforço.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Puerta del Sol em Machu Picchu Fotos: Anchieta Dantas Jr./Blog Andarilho

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Vista de Machu Picchu desde a Puerta del Sol

Ponte Inca

Uma caminhada leve, de cerca de meia hora, leva a outra atração também inclusa no ingresso normal para Machu Picchu e que pouca gente visita. Refiro-me à Ponte Inca.

Embora situada em um vertiginoso ponto de acesso, é um passeio bem mais tranquilo do que à Puerta del Sol, e tanto durante o caminho, assim como ao chegar aonde essa ponte se situa, temos como recompensa uma vista emocionante do desfiladeiro com o rio Urubamba serpenteando ao fundo.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Ponte Inca

Apesar de não podermos ter acesso à ponte em si, a visita vale pelo visual e para perceber a inteligência dos incas.

Os construtores incas, deixaram um espaço na parte de apoio da trilha, que eles poderiam construir com dois troncos, formando uma ponte. Conforme fosse necessário, os troncos poderiam ser retirados para que intrusos não conseguissem passar e chegassem à Machu Picchu

Como chegar a Machu Picchu

Primeiro passo: avião até Cusco

Cusco é a principal porta de entrada para acessar Machu Picchu. De Lima, a capital do Peru, para Cusco, há voos diretos pelas empresas Avianca, Latam, LC Perú (Veja minha experiência com a LC Perú clicando aqui), Peruvian Airlines e Star Perú.

O Aeroporto Alejandro Velasco Astete fica a menos de quatro quilômetros da cidade e um táxi até o centro histórico, onde fica a maioria dos hotéis, sai entre 10 a 15 soles.

Para saber como planejar sua viagem a Cusco e Machu Picchu clique aqui.

Segundo passo: de Cusco para Machu Picchu de trem

Esse é o meio mais popular, mais rápido e mais confortável para chegar a Machu Picchu. O serviço é operado pelas empresas Peru Rail e Inca Rail.

Cada empresa oferece três opções de trem todos os dias entre Cusco e Águas Calientes, com distintas categorias e preços.

Para quem deseja chegar a Machu Picchu de trem, o roteiro mais indicado é combinar um tour pelo Vale Sagrado dos Incas, que sai de Cusco e passa por sítios arqueológicos repletos de histórias da civilização inca, como Pisac e Ollantaytambo.

E é justamente da estação de trem de Ollantaytambo que parte o maior número de trens para Águas Calientes, também chamada de Machu Picchu Pueblo, povoado que fica ao pé da montanha onde Machu Picchu se encontra.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Estação de Trem de Ollantaytambo

Terceiro passo: ônibus de Águas Calientes para Machu Picchu

O trem tem como destino final Águas Calientes. Uma vez neste povoado, o visitante deve caminhar, subindo a montanha, 700 metros até a entrada do sítio arqueológico (1h30 de caminhada, em média) ou tomar um dos ônibus que sobem até o local.

A passagem de ônibus não é barata, mas aí fica a seu critério encarar a caminhada montanha acima. Em outubro de 2017, ela me custou US$ 14 o trecho (R$ 48), que dura apenas 20 minutos. Portanto, para subir e descer eu paguei US$ 28 (R$ 96).

Como Águas Calientes é bem pequena, não será difícil encontrar a bilheteira aonde comprar os bilhetes de ônibus. Não há necessidade de eles serem pré-agendados,o local fica aberto das 5h às 21h e geralmente não há filas.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Bilheteria para compra da passagem do ônibus de Aguas Calientes para Machu Picchu Blog

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Ônibus de Aguas calientes para Machu Picchu

Para otimizar a sua visita a Machu Picchu, fazendo-a descansado (e é necessário, pois o que mais se faz é descer e subir degraus), eu recomendo chegar na noite anterior, pernoitar e só no dia seguinte bem cedo subir a montanha.

Assim, a dica é fazer o tour pelo Vale Sagrado, comprar a passagem de trem Ollantaytambo/Águas Calientes na ida (2h de viagem) e Águas Calientes/Cusco na volta (3h30).

Em Cusco você vai descer ma estação de Poroy, que fica a meia hora do centro, o qual é acessível de táxi ou van. De táxi, o trajeto custa cerca de US$ 10 (R$ 34).

Eu fiz a viagem de Inca Rail, pois as passagens de ida e de volta me custaram US$ 155, para viajar em outubro de 2017, US$ 30 a menos do que pela Peru Rail, além de os horários terem sido mais confortáveis para mim.

Os bilhetes de trem foram comprados com 30 dias de antecedência e já havia poucas opções e horários. Portanto, compre as passagens de trem com a máxima antecedência possível.

Veja aqui como foi viajar de trem pela Inca Rail.

Alternativa ao trem: de Cusco a Machu Picchu de trilha

Outra forma de chegar a Machu Picchu é fazer o percurso a pé por meio das trilhas. São várias rotas para chegar ao alto da montanha. A caminhada mais comum é a Trilha Inca, que leva de dois a quatro dias.

Mas apenas 500 pessoas por dia podem fazer o roteiro. Caso as vagas se esgotem, há outras opções: a Trilha Inca da Selva e a Salkantay. Como a procura é grande, recomenda-se reservar com pelo menos três meses de antecedência.

Já a Trilha Inca da selva leva de dois a cinco dias. É a mais barata das trilhas e a mais radical, com um trecho de rafting (descer corredeiras em botes). O percurso pode ser feito de bicicleta.

Por fim, a Salkantay dura de cinco a sete dias. É considerada a mais difícil das três, por ter altitudes acima de quatro mil metros. Pede-se bom preparo físico e roupas de frio. Dizem que a paisagem deslumbrante, no entanto, compensa o esforço.

Várias empresas em Cusco organizam o passeio, cujo preço pode variar entre elas. Pesquise!

É possível dormir em Machu Picchu?

Por ser um sítio arqueológico, não são permitidas hospedagens no local. Há apenas o Belmond Sanctuary Lodge, único hotel vizinho da cidade inca. Como ele é um hotel de luxo (e muito caro), a melhor opção para os viajantes é hospedar-se em Águas Calientes, cidade mais próxima de Machu Picchu e que fica bem no pé da montanha.

Pernoite em Águas Calientes

Também conhecida como Machu Picchu Pueblo, esse povoado é o ponto mais próximo da entrada de Machu Picchu.

O lugar é parada obrigatória para praticamente todos os viajantes. Mesmo quem chegou às ruínas por trilha, provavelmente voltará de trem, cuja estação fica no pequeno povoado de menos de dois mil habitantes.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Aguas calientes Machu Picchu Pueblo

Além de bons hostels e hotéis, o local possui ainda dezenas de opções de restaurantes, lojas de souvenires e até locais com águas termais – que dão o nome à cidade.

Para reservar sua hospedagem em Águas Calientes pesquise aqui. Eu me hospedei no Mama Simona Hostel Machu Picchu, da mesma rede do hostel que eu fiquei em Cusco. Pela noite com café da manhã eu paguei US$ 19 (em torno de R$ 65).

Qual melhor horário para visitar Machu Picchu?

O melhor horário para chegar em Machu Picchu é quando os primeiros raios solares surgem pelas montanhas e iluminam a cidade perdida dos incas. Para ter essa experiência, acorde bem cedo!

Levante às 3h30 da manhã, tome café-da-manhã às 4h e chegue na fila dos ônibus em torno de no máximo 4h30, pois nesse horário já tem uma fila considerável para pegar os ônibus que começam as operações às 5h30 e saem a cada 20 minutos.

Além de ver esse espetáculo da natureza, Machu Picchu estará vazia e você poderá tirar a famosa foto na pedra com mais tranquilidade e sem aquela multidão habitual.

É que a grande maioria dos visitantes começa a chegar às 11h. São aqueles que vêm nos tours de um dia desde Cusco e lotam o local.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Machu Picchu ao amanhecer: encontro do sol com a lua

Preciso de um guia para explorar Machu Picchu?

Desde julho de 2017, só é possível entrar em Machu Picchu acompanhado de um guia. Mas não se preocupe em contratar um desses profissionais antes de chegar lá.

Na entrada existem vários guias a toda hora, e você pode escolher em realizar o tour em grupo de dez pessoas em média (fica mais barato) ou sozinho.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Na entrada de Machu Picchu há muitos guias

Em grupo o valor por pessoa é por volta de 30 soles (R$ 33). O tour tem duração de 2h30. O grupo opta pelo idioma inglês ou espanhol.

Uma vez lá dentro, o guia explica a história dos Incas e o significado de cada pedacinho do sítio arqueológico. Portanto, eu recomendo demais!

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Machu Picchu guarda mistérios que só um guia pode lhe ajudar a desvendar

Carimbe no passaporte sua passagem por Machu Picchu

Para quem não sabe, sua passagem por Machu Picchu pode ficar registrada além das fotos e da sua memória, no seu passaporte! Na saída, é possível carimbar o documento com uma estampa da cidade perdida dos incas.

Não tem custo algum e você mesmo carimba. Há uma banquinha logo em frente ao portão de saída. Não vai ser difícil achá-la, pois tem sempre gente carimbando o passaporte com essa lembrança.

Como chegar a Machu Picchu e visitar por conta própria

Carimbo de Machu Picchu no passaporte

O que levar para Machu Picchu

Não é permitido embarcar no trem para Águas Calientes levando uma mala grande. Uma mala daquelas que se leva a bordo em um avião, pesando no máximo oito quilos, é o que é autorizado.

Assim você deve preparar uma pequena bolsa ou mochila e deixar o restante das suas coisas em seu hostel ou hotel em Cusco.

Além do que, fazer o passeio do Vale Sagrado carregando muita coisa não é nada agradável!

Assim calce um tênis confortável e vista roupas mais confortáveis ainda. Na bagagem coloque apenas uma muda de roupa para trocar no dia seguinte, o dia que você vai visitar machu Picchu, além de agasalho, luvas, cachecol e gorro caso venha a fazer frio. O tempo é muito instável por lá!

Já para a visita ao sítio arqueológico em si, recomendo levar uma pequena mochila contendo água e um lanche. Isso é importante, pois as coisas são bem caras lá em cima. Não esqueça de protetor solar, óculos de sol e um chapéu/boné.

E logicamente você não pode se esquecer de levar seus documentos, passaporte ou RG, para poder entrar. Eles checam sua identidade junto com o ingresso.

Retorno a Cusco

Atente para o horário de retorno a Cusco e programe bem a sua visita a Machu Picchu. Por exemplo, se você vai visitar o local no turno da manhã, depois de ter pernoitado em Águas calientes, recomendo colocar o seu trem de volta para Cusco para depois das 16h.

Assim, dá tempo de você visitar a atração, descer até o meio-dia, almoçar e se dirigir para a Estação de Águas Calientes com tempo hábil para tomar o seu trem para Cusco.

Lembre-se que podem haver filas para pegar o ônibus para descer a montanha até Águas Calientes ou qualquer outro imprevisto. Então é bom não arriscar!

Passo a passo de como chegar a Machu Pichu

Para facilitar seu entendimento segue como você pode organizar a chegada a Águas Calientes e a subida até Machu Picchu, segue um passo a passo do que eu fiz:

  1. Avião do Brasil para Lima;
  2. Avião de Lima para Cusco;
  3. Embarcar no Tour pelo Vale Sagrado desde Cusco, ficando em Ollantaytambo;
  4. Tomar o trem de Ollantaytambo para Águas Calientes (opção mais econômica);
  5. Pernoitar em Águas Calientes;
  6. Pegar o ônibus, pela manhã bem cedo, que leva até Macchu Picchu (bilhetes comprados na cidade. São apenas 20 minutos de viagem);
  7. Visitar Machu Picchu;
  8. Tomar o ônibus para descer para Águas Calientes; e
  9. Pegar o trem de volta direto para Cusco.

Como chegar a Cusco passo a passo Foto: Inca Rail/Divulgação

Acompanhe outros posts sobre o Peru

Lima: dicas e roteiro para descobrir e se encantar com a capital peruana

Lima-Cusco: como é voar de LC Perú

Peru: como planejar sua viagem a Cusco, Valle Sagrado e Machu Picchu

O que fazer em Cusco, no Peru: as melhores atividades e atrações

Machu Picchu: turista terá que escolher horário de visitação

Moray e as salinas de Maras: cenários incríveis para descobrir no Peru

Vale Sagrado dos Incas: como visitar e por quê conhecer!

Machu Picchu de trem: como é viajar de Inca Rail

Cusco além do básico: a incrível Montanha do Arco-Íris, no Peru

 

Gostou das nossas dicas? Esse post foi útil para você? Então, que tal compartilhar com seus amigos nas redes sociais? Os botões de compartilhamento estão no início e no fim do texto. Também dá para encaminhar por e-mail e mandar pelo WhatsApp (se você estiver usando um celular).

Quer sempre ficar por dentro de todas as dicas do blog? Pois então assine a nossa Newsletter semanal aqui. Receba gratuitamente e diretamente no seu e-mail o nosso conteúdo.

E para acompanhar nossas viagens e atividades siga a gente no Facebook, no Instagram, no  Twitter e no Pinterest.

Está pensando em viajar para o Peru? Pois veja a seguir o que o Blog Andarilho pode fazer por você!

Monte sua viagem com a gente

Conosco, é possível montar a sua viagem inteirinha sem sair de casa ou de onde estiver e com poucos cliques.

Além disso, fazendo suas reservas aqui pelos banners na lateral direita do blog ou pelos links a seguir você não pagará nada a mais por isso e ainda ajudará a manter o nosso trabalho.

Nossos parceiros foram escolhidos a dedo para lhe oferecer o melhor custo/benefício em suas viagens. Olha só!

Para procurar voos baratos para o Peruacesse o Voopter  ou o Confira o Max Milhas e encontre tarifas que se encaixem no seu bolso. Eles reúnem várias ofertas de passagens em um só lugar!

Reserve seu hotel ou hostel em Lima e em Cusco pelo Booking clicando aqui e tenha uma estada com o melhor preço. Há várias opções com cancelamento grátis!

Seguro viagem com desconto? Nosso parceiro Segurospromo oferece mais de 10 seguradoras com planos e preços imbatíveis para você viajar protegido. Faça a sua cotação e garanta já seu desconto exclusivo.

Utilize o cupom “BLOGANDARILHO5”. Ele lhe dá direito a 5% de abatimento na compra do seguro de viagem e ainda é possível parcelar em até 10 vezes. Não viaje sem seguro. Evite perrengues!

Vai querer alugar um carro em seu destino? Então, compare preços e tenha o melhor atendimento com Rentcars.com. Alugue aqui um veículo pagando em até 12 parcelas, livre de IOF e com até 60% de desconto.

E se você já quiser chegar ao seu destino conectado sem pagar uma fortuna de roaming, aposte no EASYSIM4U (saiba como foi nossa experiência), chip com internet ilimitada em mais de 140 países. Compre aqui.

Está sem tempo, não se sente seguro, precisa de ajuda para organizar a sua viagem? Confira nosso serviço de consultoria para o viajante. Entre em contato e vamos conversar!

E se durante a sua viagem você tiver problemas como atrasos e cancelamentos de voos, extravio de bagagem, overbooking, entre outros, a gente também tem a solução: acesse o Ajudajus  e reclame seus direitos na justiça de forma prática, segura e online e receba sua indenização Veja como funciona.

E o melhor: você só paga se ganhar a causa. Quer reclamar os seus direitos? Acesse aqui e receba!

 

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *