Vale Sagrado dos Incas: como visitar e por quê conhecer!

por

Ao lado do City Tour de Cusco (incluindo as ruínas próximas à cidade) e do passeio a Moray e às Salinas de Maras, visitar os demais sítios arqueológicos do Valle Sagrado dos Incas é mais um passeio que você deve fazer antes de pôr os pés em Machu Picchu, considerada o olimpo do império inca.

Recomendo por quatro motivos: primeiro porque você já vai estar lá mesmo e terá necessariamente que passar por pelos menos um desses sítios, no caso Ollaytatambo, para poder chegar à cidade perdida dos incas.

Segundo porque já que você gastou dinheiro para ir ao Peru, aproveite a oportunidade e visite logo tudo o que tem para visitar. Mais caro será voltar, não é?

Em terceiro, porque como eu falei nos demais posts sobre Cusco e a região, tudo está conectado à existência de Machu Picchu. Dessa forma, entender essa conexão e a sua história é fundamental para a correta compreensão do que foi a civilização inca.

O quarto e último motivo pelo qual eu recomendo esse tour é que, logisticamente falando, pela praticidade e economia de tempo e dinheiro, o ideal é combinar a ida a Machu Picchu com ele.

Afinal, é em Ollaytatambo onde há a maior oferta de trens para chegar a Águas Calientes (Machu Picchu Pueblo) povoado que fica ao pé da montanha onde a cidade perdida dos incas está encravada.

Ao mesmo tempo, as tarifas são mais baratas para os trens saindo da Estação de Ollaytatambo do que os que partem de Poroy, estação mais próxima de Cusco (a 30 minutos do centro).

Então é muito mais prático fazer o tour do Vale Sagrado e de Ollaytatambo seguir para Machu Picchu ao invés de voltar para Cusco, fazendo todo esse percurso novamente.

O Vale Sagrado dos Incas

Geograficamente falando, um vale é uma espécie de área mais plana entre duas montanhas. Por ela, podem circular, por exemplo, as águas de um rio.

No caso do Vale Sagrado dos Incas, localizado em meio à Cordilheira Oriental do Andes, não passam só um, mas numerosos rios que descem por vales menores. O principal rio é o Urubamba.

Por conta disso, essa região do Peru proveu a civilização inca com água em abundância e clima adequado para a sua agricultura, tendo sido um dos principais pontos de produção pela riqueza de suas terras e o lugar onde se produz, ainda hoje, o melhor grão de milho no país.

Assim, não é de estranhar que as construções incas pipoquem por toda essa área. Todas com a sua importância e particularidades.

E é para conhecer as principais e mais importantes construções incas nessa região, e obviamente incluí-las no seu roteiro, que lhe convido nesse post.

A rota clássica do Vale Sagrado dos incas passa por quatro locais: Pisac, Urubamba, Ollantaytambo e Chinchero. Esta foi a rota coberta pelo tour que eu contratei.

Como visitar e por quê conhecer o Vale Sagrado dos Incas

Vale Sagrado dos Incas Foto: Reprodução Google Maps

No entanto, há agências que incluem Moray e as salinas de Maras a esse tour, o que eu não recomendo, pois é muita coisa para conhecer em um único dia.

Portanto, informe-se antes de contratar o passeio pelo Valle Sagrado. Prefira um tour separado para essas duas atrações.

Além do que, quem decidir seguir de Ollantaytambo para pernoitar em Águas Calientes, a fim de visitar Machu Picchu no dia seguinte, terá que abandonar o grupo neste ponto, perdendo o restante do percusso.

No meu caso, em deixei de visitar apenas as ruínas de Chinchero, o que não foi uma grande perda, segundo eu soube, visto que os sítios de Pisac e Ollantaytambo são bem mais impressionantes.

Além do que, no dia anterior, antes de conhecer Moray e as salinas de Maras, que também ficam no Vale Sagrado, houve uma rápida passagem por Chinchero, para ver a produção de tecidos, outro grande atrativo turístico local.

Veja aqui como organizar sua viagem a Cusco, Valle Sagrado e Machu Picchu, e entenda como eu montei o meu roteiro pela região.

Como é o tour pelo Vale Sagrado dos Incas

O passeio dura um dia inteiro e para realizá-lo, mais uma vez você vai precisar ter em mãos o Boleto Turístico, que você já deverá ter adquirido para fazer o City Tour de Cusco e visitar Moray. Para mais informações sobre o Boleto Turístico e como comprar acesse aqui.

Esse boleto contempla todos os sítios arqueológicos do Vale Sagrado dos Incas: Ollantaytambo, Moray, Pisac e Chinchero.

Como planejar uma viagem a Cusco, Valle Sagrado e Machu Picchu no Peru

O Boleto Turístico de Cusco inclui 14 das mais importantes atrações da cidade e Vale Sagrado dos Incas Fotos: Anchieta Dantas Jr./Blog Andarilho

Ao mesmo tempo, eu também recomendo que você contrate um tour guiado em uma agência local. E esta foi a minha opção, pois ajudou a economizar tempo, dinheiro e a conseguir visitar o que eu queria.

E contar com um guia faz toda a diferença, pois pude entender o contexto histórico e as curiosidades de cada local, ficando mais fácil de compreender a grandeza da cultura inca.

Pelo tour do Vale Sagrado eu paguei US$ 17, aproximadamente R$ 58, incluindo transporte e o guia. Os ingressos são à parte, no caso o Boleto Turístico de Cusco. As entradas das atrações não são vendidas separadamente.

Este passeio, assim como os demais, eu também contratei por meio da empresa Rasgos del Peru.

O tour começa bem cedo. Normalmente o pessoal das agências passa nos hostels e hotéis por volta das 7h30, a fim de sair de Cusco às 8h.

O primeiro destino é Pisac. Mas antes, há uma parada para quem quiser fazer um lanche ou ir ao banheiro. Neste local, como acontece por todos os lados no Peru, há sempre alguém vendendo coisas. O artesanato é muito forte nessa região.

Além disso, é comum ter pessoas vestidas com trajes típicos, algumas acompanhadas com lhamas ou alpacas, dispostas a tirar uma foto com você. E, obviamente, isso tem um preço. Normalmente dois soles (R$ 2,20) são mais do que suficientes.

Vejam essa foto que fiz no caminho entre Cusco e Pisac!

Como visitar e por quê conhecer o Vale Sagrado dos Incas

Fazer fotos com locais vestidos com trajes típicos e acompanhado de alpacas é muito clássico!

Outra coisa, trate de não dormir pelo caminho. Fique com os olhos bem abertos e a câmera preparada para aproveitar e registrar as belas paisagens que ligam todos os destinos do passeio.

Pisac

Pisac é uma das ruínas arqueológicas mais importantes do Vale Sagrado dos Incas. Grande parte do sítio é composta por terraças agrícolas direcionados ao cultivo de grãos e tubérculos. A dimensão do lugar é impressionante. Os terraças são enormes. Não deixe de subir até as ruínas, pois a vista é incrível!

Como visitar e por quê conhecer o Vale Sagrado dos Incas

Pisac é uma das ruínas arqueológicas mais importantes do Vale Sagrado dos Incas

Depois do sítio arqueológico de Pisac, passamos um tempo no mercado da cidade. Tem um pouco de tudo: tecidos, mantas, agasalhos, pinturas, joias, bolsas, mochilas, luvas, gorros e todo aquele arsenal típico do artesanato peruano.

Urubamba

A parada em Urubamba na verdade é apenas para o almoço. Não há visita a nenhuma atração.

Há tours que incluem o almoço no preço do passeio. No grupo em que eu estava havia gente que já estava com a refeição incluinda e outras pessoas não, o que era o meu caso.

Eles dão duas opções de restaurantes, ambas no sistema de buffet, com sobremesa. Um local mais barato e outro mais caro. Os preços eram de 25 soles (R$ 28) e 35 soles (R$ 39) respectivamente, sem bebidas, as quais eram pagas à parte.

Ollantaytambo

Na parte da tarde, por volta de umas 15h, chega-se a Ollantaytambo. A cidade é muito graciosa e é a mais atraente que vi em todo o passeio do Vale Sagrado dos Incas. Deu até vontade de ter programado uma noite por lá.

Mas sua grande atração é mesmo o sítio arqueológico, a uma altitude de 2.843 metros acima do nível do mar, um pouco mais baixa do que em Cusco.

Ollantaytambo é considerado um dos complexos arquitetônicos mais monumentais do Império Inca. Por causa dos enormes muros, era considerada uma fortaleza militar, diferentemente de Pisac, que possuía uma função mais agrícola. Sua localização era estratégica para dominar o Valle Sagrado dos Incas.

Como visitar e por quê conhecer o Vale Sagrado dos Incas

A arquitetura de Ollantaytambo é monumental

No local, você vai ver grandes sistemas de irrigação, um templo de coroação e uma grande área para adoração e observação astronômica.

As escadarias de Ollantaytambo impressionam não só por sua beleza, mas pela dimensão também! Cansou chegar até ao alto.

Como visitar e por quê conhecer o Vale Sagrado dos Incas

As impressionantes escadarias de Ollantaytambo

Do lado oposto aos muros das ruínas tem uma enorme montanha com formações idênticas à metade de um rosto. Portanto, não deixe de observar.

À esquerda da foto, está a tal formação de um rosto na montanha

Como eu não seguiria com o grupo para Chinchero, permaneci um pouco mais explorando o sítio arqueológico e, de lá, caminhei até a estação de trem que fica a apenas dez minutos do local.

Assim, Ollantaytambo foi a última parada do meu passeio pelo Vale Sagrado dos Incas antes de seguir para Águas Calientes e enfim poder conhecer Machu Picchu.

Em outro post eu conto como é a viagem de trem até Águas Calientes.

Quem seguiu com o grupo visitou as ruínas de Chinchero e retornou a Cusco no fim do dia.

Acompanhe outros posts sobre o Peru

Lima: dicas e roteiro para descobrir e se encantar com a capital peruana

Lima-Cusco: como é voar de LC Perú

Peru: como planejar sua viagem a Cusco, Valle Sagrado e Machu Picchu

O que fazer em Cusco, no Peru: as melhores atividades e atrações

Machu Picchu: turista terá que escolher horário de visitação

Moray e as salinas de Maras: cenários incríveis para descobrir no Peru

Machu Picchu: como chegar à cidade inca e visitar por conta própria

Machu Picchu de trem: como é viajar de Inca Rail

Cusco além do básico: a incrível Montanha do Arco-Íris, no Peru

 

Gostou das nossas dicas? Esse post foi útil para você? Então, que tal compartilhar com seus amigos nas redes sociais? Os botões de compartilhamento estão no início e no fim do texto. Também dá para encaminhar por e-mail e mandar pelo WhatsApp (se você estiver usando um celular).

Quer sempre ficar por dentro de todas as dicas do blog? Pois então assine a nossa Newsletter semanal aqui. Receba gratuitamente e diretamente no seu e-mail o nosso conteúdo.

E para acompanhar nossas viagens e atividades siga a gente no Facebook, no Instagram, no  Twitter e no Pinterest.

Está pensando em viajar para o Peru? Pois veja a seguir o que o Blog Andarilho pode fazer por você!

Monte sua viagem com a gente

Conosco, é possível montar a sua viagem inteirinha sem sair de casa ou de onde estiver e com poucos cliques.

Além disso, fazendo suas reservas aqui pelos banners na lateral direita do blog ou pelos links a seguir você não pagará nada a mais por isso e ainda ajudará a manter o nosso trabalho.

Nossos parceiros foram escolhidos a dedo para lhe oferecer o melhor custo/benefício em suas viagens. Olha só!

Para procurar voos baratos para o Peruacesse o Voopter  ou o Confira o Max Milhas e encontre tarifas que se encaixem no seu bolso. Eles reúnem várias ofertas de passagens em um só lugar!

Reserve seu hotel ou hostel em Lima e em Cusco pelo Booking clicando aqui e tenha uma estada com o melhor preço. Há várias opções com cancelamento grátis!

Seguro viagem com desconto? Nosso parceiro Segurospromo oferece mais de 10 seguradoras com planos e preços imbatíveis para você viajar protegido. Faça a sua cotação e garanta já seu desconto exclusivo.

Utilize o cupom “BLOGANDARILHO5”. Ele lhe dá direito a 5% de abatimento na compra do seguro de viagem e ainda é possível parcelar em até 10 vezes. Não viaje sem seguro. Evite perrengues!

Vai querer alugar um carro em seu destino? Então, compare preços e tenha o melhor atendimento com Rentcars.com. Alugue aqui um veículo pagando em até 12 parcelas, livre de IOF e com até 60% de desconto.

E se você já quiser chegar ao seu destino conectado sem pagar uma fortuna de roaming, aposte no EASYSIM4U (saiba como foi nossa experiência), chip com internet ilimitada em mais de 140 países. Compre aqui.

Está sem tempo, não se sente seguro, precisa de ajuda para organizar a sua viagem? Confira nosso serviço de consultoria para o viajante. Entre em contato e vamos conversar!

E se durante a sua viagem você tiver problemas como atrasos e cancelamentos de voos, extravio de bagagem, overbooking, entre outros, a gente também tem a solução: acesse o Ajudajus  e reclame seus direitos na justiça de forma prática, segura e online e receba sua indenização Veja como funciona.

E o melhor: você só paga se ganhar a causa. Quer reclamar os seus direitos? Acesse aqui e receba!

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *