Guia para uma mala leve e prática

por

Tenha uma coisa em mente: o protagonista de uma viagem é você. Jamais a sua mala. Ela é apenas um detalhe. E como tal, sua bagagem precisa ser bem dimensionada. Caso contrário, seu tamanho pode (e certamente vai) comprometer e muito os seus planos. De onde você acha que surgiu a expressão “fulano é um mala”?

Brincadeiras à parte, além do desconforto de sair por aí carregando peso, se cansando sem necessidade e perdendo tempo com a arrumação de seus pertences (enquanto poderia estar se divertindo), o seu bolso também vai agradecer. Não há nada mais chato e dispendioso do que pagar por excesso de bagagem em viagens de avião. As tarifas não são baratas e é bem melhor gastar o dinheiro em experiências no destino escolhido, né?

Mas vamos combinar, para quase a totalidade das pessoas, arrumar a mala é sempre um dilema, um assunto nunca sai de moda no universo das viagens. Portanto, quanto mais dicas a gente tiver melhor. E há sempre uma descoberta, um jeito novo de fazer as coisas e que pode facilitar os dias fora de casa. É sobre isso que quero conversar aqui com você.

Para começar, não se engane: obter uma mala leve e prática não depende de técnicas mirabolantes e nem de grandes descobertas. O resultado é muito mais uma questão de escolhas e necessidades. Confira a seguir!

Levante informações sobre o tipo de viagem

Antes de separar o que levar, identifique o tipo de viagem que você vai fazer. Não ocupe espaço com roupas e acessórios inúteis. Dependendo do destino, da época do ano e do que tem para curtir no destino é bem provável que não vá precisar, por exemplo, de trajes formais e sapatos variados e em quantidade.

Ao mesmo tempo, se você ainda não tem um roteiro detalhado na cabeça, pesquise na internet, pergunte a quem já foi ou informe-se na agência de viagens onde contratou o pacote, se for o caso.

Também é essencial consultar a previsão do tempo no destino para o período da sua estada. Assim como procure saber se você precisará andar muito a pé, para o que recomenda-se um calçado mais confortável.

Escolha uma mala leve

Se o peso da sua mala vazia for leve, você poderá acomodar mais itens dentro dela sem ultrapassar o limite e, durante a viagem, terá mais praticidade nos deslocamentos.

Ao mesmo tempo, se você pretende fazer compras no destino, a dica é levar uma segunda mala mais leve, de tecido flexível, dobrada, em meio às roupas. Ela também vai ajudar se você precisar dividir a bagagem em duas, para não ultrapassar o peso individual de cada peça.

Acerte na quantidade: opte por looks e não peças

Antes de começar a montar a mala, coloque todas as peças que gosta e que são apropriadas ao tipo de viagem e destino em cima da cama. O próximo passo é montar as composições.

Para uma mala perfeita, sem excessos, devem prevalecer as peças que harmonizam com outras e que proporcionem pelo menos três combinações diferentes. Por exemplo: uma mesma camisa pode ser usada aberta, por cima de uma de malha, fechada, com calça ou bermuda.

Priorize peças versáteis, como jeans e de cores neutras, que se complementam mais facilmente, e que sejam o mais leve possível.

No caso das mulheres, deixe para fazer a diferença por meio de acessórios. Cintos, lenços e bijuterias ajudam a variar o visual e economizam espaço.

O mesmo vale para os sapatos. Leve um modelo, ou no máximo dois, que atenda a todas as suas necessidades.

E não trabalhe com hipóteses, apenas com certezas. Evite encher a mala com itens para alguma eventualidade. Surpresas e exceções devem ser tratadas caso a caso e já no destino.

Atenção mulheres: ainda que você vá para algum hotel que forneça ferro para passar roupa acredito que não vá querer perder horas preciosas de sua viagem fazendo isso, concorda? Portanto, escolha roupas cujos tecidos não amassem muito e você possa vesti-las sem a necessidade de ter esse trabalho extra.

Cuidado com itens pesados

O ideal é levar o mínimo possível. Para um destino de inverno, por exemplo, basta separar um casaco e variar as roupas debaixo, que é o que os habitantes desses locais fazem. Também vale investir nas peças térmicas, que são fininhas, para usar por baixo da roupa.

Se for viajar para algum lugar que é extremamente necessário levar casaco, viaje com ele na mão. Primeiro porque você ganhará um bom espaço na bagagem e depois porque poderá utilizá-lo no avião, que normalmente é bem frio.

Deixe para usar o secador de cabelo e o ferro de passar, se precisar, que normalmente são fornecidos pelos hotéis.

Produtos de higiene

Assim como o secador de cabelos, xampu e condicionador são objetos que devem ser ponderados. Se você optou por um bom hotel é provável que ele te ofereça tudo isso e, dessa forma, se ganha mais espaço na bagagem.

Mas se mesmo assim você decidir levar esses produtos, o faça em embalagens menores. Além de pesar menos na ida, você poderá descartá-los no destino, logo que acabarem.

Se possível, deixe para comprar esses itens lá. Desse modo, você evita ainda o risco de que eles vazem na mala, sujando as roupas, o que é bem comum.

Organização do espaço

Com esses critérios em mente e roupas e acessórios escolhidos, a organização do espaço deve ser a sua próxima etapa. Inicie forrando a mala com sapatos e nos vãos vá inserindo meias ou alguma outra peça que construa um nivelamento. Em seguida coloque as roupas mais pesadas, como calças, e só então as mais leves.

Mantenha a superfície o mais uniforme possível. Nos espaços que surgirem, aproveite para inserir a necessaire, os acessórios e as peças íntimas.

Dobre corretamente

Aprenda a dobrar como um profissional e sua roupa vai agradecer. Enrolar calças e bermudas jeans e também camisetas, por exemplo, ajuda bastante a economizar espaço.

Seja cronológico

Simples. Basta pensar sobre o seu itinerário e colocar as roupas que vai precisar no seu primeiro dia no topo e no último na parte inferior.

Bagagem de mão

Por fim, vem a bagagem de mão. Para muita gente, esta funciona como uma extensão do que não coube na mala. Mas é aí onde voltamos ao problema: o peso. Portanto, atente para as regras das companhias aéreas e lembre-se que devem ir com você os objetos mais sensíveis e de valor.

Em suma: viajando leve, certamente terá mais disposição para aproveitar o que lhe espera!

Caso tenha gostado das dicas, não deixe de compartilhar esse post com seus amigos. Para isso, use as redes sociais ou o seu e-mail.

E não deixe de se cadastrar para receber nossa Newsletter. Dessa forma, você não perderá nada do que rola no blog.

1 resposta
  • Isildene Muniz
    janeiro 14, 2017

    Muito boas essas dicas! Quando viajo, minha mala é sempre bem enxutinha: nada de excesso.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *