De Nice a Mônaco, com parada em Eze

por

Finalizando meu roteiro pela Côte d’Azur, o quinto dia que passei por lá, eu reservei para conhecer Mônaco. Segundo menor país do mundo, com apenas 2 km² de extensão, o principado perde em tamanho apenas para o Vaticano (0,44 Km²) e é governado por uma das famílias reais mais badaladas do mundo: os Grimaldi. Assim, é um local que atrai fama, luxo e dinheiro, seja pelo imponente cassino de Monte Carlo, pelo circuito da Fórmula 1 ou por ser um paraíso fiscal, praticamente sem impostos.

Mônaco fica a apenas 30 minutos de ônibus ou a 20 minutos de trem de Nice, conforme eu detalhei no post Côte d’Azur: dicas para conhecer Nice e a região.

No entanto, eu descobri que no meio do caminho está Eze, uma vila medieval espetacular, com a vista mais impressionante da Côte d’Azur. Então, nada mais natural do que dedicar um par de horas para visitá-la. Ainda mais que Mônaco é bem compacto e, do mesmo modo, não demanda muito tempo para percorrer.

Como chegar em Eze

Para incluir Eze na programação, o meio de transporte mais indicado é o ônibus. Não só pelo preço, mas também pela logística. O trem para na estação de Eze-sur-mere, junto ao mar, o que quer dizer que para chegar à vila medieval, você terá que tomar um ônibus a fim de subir a colina ou caminhar por cerca de 40 minutos por uma trilha, gastando assim bem mais tempo.

Dessa forma, uma vez em Nice (minha base enquanto estive na Côte d’Azur), você deve tomar o tram, sentido “Hopital Pasteur”, e descer em Vauban, caminhando até o terminal de ônibus, que fica logo atrás da parada. Use o mesmo ticket do tram (válido por 74 minutos), que custa apenas 1,5 euro, e pegue a linha 112 ou 82, descendo, 30 minutos depois, em Eze.

O que ver e fazer em Eze

Ao descer do ônibus, é só atravessar a rua e caminhar até a entrada da vila medieval. A principal atração é um jardim de cactos espetacular. É dali que você vai suspirar diante da vista. A entrada do jardim custa 6 euros.

O jardim de cactos é a atração mais famosa de Eze Foto: Anchieta Dantas Jr.

Do alto da colina, onde fica o jardim de cactos, se tem a vista mais impressionante da Côte d’Azur Foto: Anchieta Dantas Jr.

Vista da igreja de Eze Foto: Anchieta Dantas Jr.

Pelo caminho, não deixe de se maravilhar com os graciosos becos e vielas de Eze, repletos de casas floridas, ateliês e lojinhas de arte, assim como cafés.

Vila medieval de Eze Foto: Anchieta Dantas Jr.

Eze guarda muitos becos e vielas charmosas Foto: Anchieta Dantas Jr.

Vila medieval de Eze Foto: Anchieta Dantas Jr.

Eze tem um atmosfera bastante aconchegante Foto: Anchieta Dantas Jr.

Dica importante: os ônibus para Mônaco passam a cada duas horas, portanto programe-se para fazer tudo nesse intervalo de tempo, ou você terá que pegar o veículo seguinte, permanecendo por cerca de 4 horas no vilarejo.

Embora isto não seja uma má ideia, já que o lugar tem uma atmosfera muito interessante, isso vai impactar o tempo que você queira dedicar a Mônaco, ainda mais se deseja entrar em atrações como o Palácio, cuja a última entrada é às 16h30, pois a atração fecha às 18h.

Em minha opinião, a melhor opção é chegar em Eze até ás 9h30 e tomar o ônibus para o principado às 11h30. Como eu não atentei para esse detalhe, cheguei por lá às 10h30 e quando decidi ir para Mônaco, por volta das 12h30, descobri que o próximo ônibus passaria somente às 14h30. Portanto, se informe sobre os horários no posto de turismo logo na entrada da vila.

Como eu ainda tinha muito o que esperar, resolvi, então, almoçar em Eze. Optei pela Crêperie Le Cactos, localizada pouco depois da entrada da vila medieval, ao lado da murada que dá vista para o mar.

Eu comi um crepe provençal acompanhado de duas taças de vinho branco e um café por 19,10 euros. Excelente custo-benefício comparado com os demais restaurantes da cidade.

Almoço na Crêperie Le Cactos, em Eze Foto: Anchieta Dantas Jr.

Mas se a ordem for economizar, próximo à parada de ônibus para Mônaco há uma padaria com baguetes e outras delícias francesas a preços bem módicos.

De Eze a Mônaco

Para seguir viagem de Eze até Mônaco, você deve tomar o ônibus de número 112. O percurso leva 30 minutos e passagem custa apenas 2 euros.

O ônibus lhe deixa na cidade de Monte Carlo, na parada que dá acesso ao cassino. Mais central impossível. De trem, você desceria na estação que fica longe da parte central, necessitando tomar um ônibus para chegar a essa região do principado.

Monte Carlo é uma das áreas principais deste pequenino país, onde além do cassino, ficam as ruas por onde passa a corrida de Fórmula 1. A outra área que merece a sua visita é Mônaco-Ville, a cidade velha, inclusive a mais bonita de todas, no alto da colina.

Ali, está o Palácio Real e também é de onde se vislumbra todo o principado. As outras duas áreas são La Condamine, moderna e comercial, localizada ao redor do porto; e Fontvieille, com perfil mais industrial e sem atrativos.

Atrações de Mônaco

Sua visita a Mônaco pode começar então pelo cassino de Monte Carlo. Em frente há uma charmosa e bem cuidada praça (linda para fotos) e o Cafe Paris, onde se pode parar para um café e ficar admirando o desfile de porshes, ferraris, entre outros carros de luxo.

Cassino de Monte Carlo Foto: Anchieta Dantas Jr.

Do Cafe Paris se tem a visão do cassino e do desfile de carros de luxo Foto: Anchieta Dantas Jr.

Uma vez na praça, aproveite para acessar gratuitamente à internet. O Wi-fi, fornecido pelo governo, é poderoso e lhe conecta a impressionantes 30 MB.

Para ingressar no cassino e ficar admirando o salão principal não paga nada. Porém, se você quiser entrar para conhecer as salas de jogos, isto vai lhe custar 10 euros. Eu optei por não entrar, até porque me dei satisfeito com a beleza da área gratuita e já havia estado em outros cassinos.

Interior do cassino de Monte Carlo Foto: Anchieta Dantas Jr.

Ao sair dali, desça caminhando pelo lado direto do edifício até o porto, maravilhando-se com a marina abarrotada de iates extravagantes.

Porto de Mônaco Foto: Anchieta Dantas Jr.

Contorne o porto pelo calçadão e siga as direções para chegar ao Museu Oceanográfico, já em Mônaco-Ville. A atração é considerada um dos maiores aquários da Europa. Mas o que chama a atenção mesmo é o seu imponente e clássico edifício. A entrada custa 14 euros para adultos e 7 euros para estudantes.

Museu Oceanográfico em Mônaco-Ville Foto: Anchieta Dantas Jr.

Do museu, caminhe até a Catedral de Mônaco, que data de 1875 e que mistura elementos romanos e bizantinos. É por lá que está sepultada a princesa Grace Kelly.

Catedral de Mônaco Foto: Anchieta Dantas Jr.

Em frente, descendo as escadas, está o Jardin Exotique, com entrada gratuita, exibindo 7 mil exemplares de plantas do mundo todo. O local oferece uma vista excepcional do Mediterrâneo e de Mônaco.

Vista de Mônaco desde o Jardin Exotique Foto: Anchieta Dantas Jr.

A charmosa Mônaco-Ville Foto: Anchieta Dantas Jr.

Saindo dessa área, seu destino deve ser o Palácio Real. O Palácio não é dos mais bonitos da Europa, mas já que estamos ali, vale a visita. Para entrar custa 8 euros e fotos não são permitidas no interior.

Assim, eu preferi circular pela praça em frente, tirar muitas fotos e comprar alguns souvenires na loja oficial logo ao lado.

Palácio de Mônaco Foto: Anchieta Dantas Jr.

Ao todo, eu passei cerca de três horas bastante agradáveis caminhando pelo principado, conferindo de perto a elegância do lugar.

Retornado a Nice

Do palácio, desci por trás a colina até a Place d’Armes, atravessei a rua e tomei o ônibus de número 100 de volta a Nice.

A passagem custou apenas 2 euros e no caminho a gente vai admirando a vista do mar e dos vilarejos. Para isso, a dica é se sentar nos bancos que ficam por trás do motorista.

Cheguei em Nice 30 minutos depois, por volta das 19h, a tempo de me arrumar e curtir a última noite na cidade com um bom jantar e esticada aos bares de Vieux-Nice.

Leia mais sobre a Côte d’Azur

Côte d’Azur: dicas para conhecer Nice e a região

Saint-Paul de Vence: a Côte d’Azur além dos balneários

Côte d’Azur: Cannes e Antibes em um dia

Roteiro de um dia em Saint-Tropez

Gostou desse post? Compartilhe na redes sociais para que seus amigos também leiam. Já para acompanhar tudo que acontece no Blog Andarilho siga a gente no Facebook, no Instagram e no Twitter e também não deixe de se cadastrar para receber a nossa Newsletter.

 

2 respostas
  • Fá Pontes
    fevereiro 14, 2017

    Adorei…
    Me vi caminhando Vieux Nice matando saudades.

    • Anchieta Dantas Jr.
      fevereiro 16, 2017

      Que bom, Fá! Obrigado pela visita e volte sempre por aqui.
      Abraço,
      Anchieta.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *