Como usar o Uber no exterior

por

Com intuito de economizar nos deslocamentos que preciso fazer de táxi, há pouco mais de uma ano eu aderi ao uso do Uber. Demorou, você deve estar pensando. É verdade! Mesmo conhecendo o aplicativo (app) e com base na avaliação positiva de vários amigos, não sei porque levei tanto tempo para começar a utilizá-lo. E assim como no Brasil, o serviço, que surgiu nos Estados Unidos, é muito solicitado em diversas cidades ao redor do mundo.

E é sobre a minha experiência de uso do Uber no exterior que eu trato nesse post. Mais precisamente na Europa, em países como Portugal e Inglaterra, onde estive entre os meses de junho e julho de 2017. Mas as regras se aplicam a qualquer lugar do mundo.

Por mais intimidador que seja pedir um carro em um país que não é o seu, não se preocupe. Para começar, o app é o mesmo que você já usa no Brasil.

Além disso, usar o Uber, ao invés do táxi, pode ajudar muito a economizar nos horários em que não há transportes públicos disponíveis, como nos casos de termos de nos deslocar para o aeroporto de madrugada ou voltar de uma programação noturna altas horas.

Em Lisboa, por exemplo, precisei ir ao aeroporto às 5h da manhã e o serviço me atendeu muito bem. Em poucos minutos um carro chegou e logo eu estava no meu destino.

Rápido, eficiente, sem dor de cabeça, motorista educado e nem foi preciso abrir a carteira, pois a cobrança foi feita no cartão de crédito. Não é aceito pagamento em espécie.

Pela corrida paguei cerca de 8 euros. De ônibus e metrô combinado teria me saído por aproximadamente 4 euros – metade do valor, é verdade -, mas certamente o Uber me custou muito menos do que um táxi, por meio do qual, segundo apurei depois, a corrida teria valido de 12 a 14 euros.

Já na Inglaterra, embora eu não tenha pedido um carro do Uber por meio do aplicativo instalado no meu smartphone, eu utilizei muito o serviço acompanhado de amigos que moram lá e, da mesma forma, tudo correu muito bem.

No entanto, para que você tenha experiências positivas como as que eu tive, listei alguns pontos que precisam ser observados ao utilizar o Uber fora do Brasil.

Como funciona o Uber no exterior

  • O app é igual ao que você já usa no Brasil. Ele funciona da mesma maneira em qualquer parte do mundo. Portanto, se já o tem instalado não é preciso fazer o download novamente quando estiver viajando.
  • Se  ainda não tem o Uber instalado, pode baixar enquanto estiver no Brasil ou já no seu destino. O mais indicado é instalar antes de chegar para que você não perca tempo se cadastrando ou configurando.
  • Para fazer o download basta buscar por Uber na loja online do sistema operacional do seu smartphone (Android, Ios, etc)
  • Se deseja saber se o serviço opera no destino em que você planeja visitar, confira no Site do Uber a lista de cidades onde o serviço está disponível.
  • Mesmo daqui do Brasil, você já pode fazer uma simulação da corrida e saber quanto a viagem irá custar. Basta ter o aplicativo instalado ou acessar o Site do Uber e ter em mãos os endereços dos locais de onde deseja partir e chegar.
  • Não esqueça de verificar com seu banco ou operadora se o seu cartão de crédito está habilitado para uso no exterior. Normalmente dinheiro em espécie não é aceito como pagamento.
  • Se o seu cartão não estiver habilitado na hora da corrida, o app não deixará você fazer o pedido.
  • O valor da corrida será mostrado na moeda local, mas o valor a ser debitado no cartão vai ser convertido em dólar (se esta não for a moeda do país em questão) e depois para real, acrescentando 6,38% do IOF.
  • Assim, nos lugares onde o Uber dá a opção de pagar a corrida em dinheiro, pague. Será mais vantajoso a fim de fugir do imposto.
  • Para usar o Uber fora do Brasil, você precisa ter acesso a uma rede móvel ou Wi-Fi. Antes de viajar, verifique com a sua operadora de celular como funciona o seu plano de dados no exterior e habilite seu celular para funcionar em outros países. Mas cuidado, que isto geralmente custa bem caro.
  • Para economizar ao utilizar dados móveis fora do Brasil , o ideal é adquirir um chip pré-pago no país de destino ou uso de um chip válido em vários países, como o Easysim4U, nosso parceiro nessa viagem.
  • Tenha senso de localização. Se for pegar o Uber na rua, por exemplo, o ideal é pedir em um local onde o motorista não vai ter como errar (porta de hotel, de restaurante etc). E, em vez de solicitar em uma esquina, peça em frente a uma loja e em uma rua no sentido que você vai seguir para já facilitar e economizar.
  • Se não for fluente no idioma local, não se preocupe! Só fique de olho se o motorista não está dando voltas. Se ele tentar lhe enganar reclame via avaliação do aplicativo (no idioma local) que eles recalculam a corrida.
  • Esteja atento às categorias de carros. Diferentemente do Brasil, lá fora, algumas cidades têm tipos diferentes de veículos como UberPOOL (corridas compartilhadas), UberLUX (carros de luxo), UberSUV e outras, o que pode implicar em variações de tarifas. Evite surpresas!
  • Preste atenção aos avisos dados pelo aplicativo, especialmente em aeroportos, onde há locais específicos para solicitar o serviço, por problemas com a fiscalização.
  • Por fim, lembre-se de só sair do carro após o motorista finalizar a corrida, para evitar ser cobrado mais do que o devido.

E aí, gostou das nossas dicas? Esse post foi útil para você? Então, que tal compartilhar com seus amigos nas redes sociais para que eles também saibam como usar o Uber fora do Brasil. Os botões de compartilhamento estão no início e no fim do texto.

E para acompanhar tudo que acontece no Blog Andarilho siga a gente no Facebook, no Instagram e no Twitter e também não deixe de se cadastrar para receber a nossa Newsletter.

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *