Dólar: o que você precisa saber para fazer um bom negócio

por

Uma coisa é certa: quem vai ao exterior precisa estar atento e pesquisar muito o preço que paga pela moeda que vai levar. A regra vale não só para o dólar, mas para o euro e a libra, por exemplo, as moedas estrangeiras normalmente mais adquiridas para viagens internacionais.

E como o meu propósito aqui vai além de mostrar destinos e o que de interessante existe por esse mundo afora, sinto-me na obrigação de ajudar quem ainda se atrapalha na hora de adquirir o dinheiro para viajar.

Não vale a pena arriscar a viagem especulando sobre o câmbio. Nunca se sabe quando o preço do dólar vai baixar ou subir

Quando comprar? Espero ficar mais barato? Estes são os questionamentos mais comuns. O que tenho a dizer é que em se tratando de câmbio nunca se sabe o rumo dos acontecimentos. O valor das moedas flutua conforme o humor do mercado financeiro. Então, quando o câmbio vai baixar ou subir é algo que não dá para prever. Mas calma, não desanime!

A resposta para estas dúvidas resume-se a uma única dica: a aquisição dos dólares para viajar deve acontecer de forma gradual e sempre observando a data da viagem. Para facilitar, vamos a um exemplo: quem vai embarcar daqui a algumas semanas deve fazer a compra aos poucos, em duas ou três vezes. Já aqueles que vão viajar em menos de 15 dias e não vinham se preparando, infelizmente, terão de comprar de uma vez só.

O fato é que para evitar correr riscos em cenários econômicos conturbados como o atual, o ideal é sempre começar a adquirir a moeda estrangeira pelo menos seis meses antes da viagem. Assim, você terá tempo de sobra e poderá fazer o câmbio sempre que perceber que as cotações estão mais baixas. Agindo dessa forma, ao final, conseguirá um preço médio, obtendo alguma vantagem. Dependo do prazo até a data da viagem, é uma maneira de não fazer um mau negócio.

Fazendo as contas, vamos supor que você adquire determinada quantia com o dólar valendo R$ 3,62 (cotação de hoje pela manhã). Depois, ao perceber que este recuou um pouco, aproveita e compra outro tanto com ele valendo R$ 3,55. Aí, próximo à viagem, por sorte, a divisa baixa mais – tome como hipótese o valor de R$ 3,50 -, você, então, aproveita para comprar o que faltava. Fazendo as contas, o desembolso médio foi de R$ 3,55 por dólar adquirido. Essa é a vantagem da compra fracionada.

Resumindo: não vale a pena arriscar a viagem especulando sobre o câmbio. Vá comprando sempre que tiver dinheiro disponível. Além de não pesar no orçamento, a antecedência trará bem mais benefícios. Você vai ver!

Gostou da dica? Compartilhe esse post em suas redes sociais para que seus amigos também fiquem por dentro. E se você conhece alguma outra estratégia para comprar dólar mais barato, conta para gente aí nos comentários.

Antes de nos deixar, que tal se cadastrar na nossa Newsletter para não perder nada do que acontece aqui no blog?

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *